Morte por coronavírus é ‘destino’ de cada um, acredita Bolsonaro

Presidente declarou no Palácio da Alvorada que lamente, mas é destino

Redação Publicado em 02/06/2020, às 19h52 - Atualizado às 19h53

None
Jair Bolsonaro (Foto: Gabriela Bilo / Estadão Conteúdo / Agência Estado / AP Images)

Na porta do Palácio da Alvorada, Jair Bolsonaro (sem partido) se pronunciou nesta terça, 2, sobre as mortes por coronavírus no Brasil. De acordo com o presidente, esse é apenas “o destino de cada um”. A transcrição é do G1.

O presidente conversava com apoiadores em Brasília. Lia passagens da Bíblia, e uma mulher pediu “uma palavra de conforto” em meio à pandemia. Bolsonarorespondeu: “Pode ter fé e acreditar, que a gente vai mudar o Brasil.”

++ LEIA MAIS: Frase sobre antifascista compartilhada por família Bolsonaro não é de Winston Churchill, nem de Saramago - ou de ninguém conhecido

A mulher pediu, de novo, uma fala. Dessa vez, “para os enlutados, que são inúmeros” - falando sobre pessoas próximas às vítimas fatais do coronavírus. “Lamento todos os mortos, mas é o destino de todo mundo”, declarou o presidente. 

Na data da declaração, há cerca de 30 mil mortos pela covid-19 no Brasil, de acordo com G1. Em 20 de abril, quando esse número era de 2,5 mil falecidos, Bolsonaro respondeu à pedidos de declaração com “Não sou coveiro, tá certo?” Em 28 de abril, com 5 mil mortos, o presidente replicou: “E daí? Lamento. Quer que eu faça o que?”

+++ LEIA MAIS: Lady Gaga mata Bolsonaro com Cloroquina em nova animação viral; assista

O presidente seguiu afirmando, na semana seguinte, a responsabilidade de autoridades locais, como governadores e prefeitos, na contenção do coronavírus. Ressaltou que “a opinião” dele “não vale.”

+++ VITOR KLEY | A TAL CANÇÃO PRA LUA | SESSION ROLLING STONE