Mostra celebra filmes do gênero western spaghetti

Faroeste Spaghetti: O Bangue-Bangue à Italiana apresenta 20 títulos do gênero mais rentável do cinema italiano em Brasília, São Paulo e Rio de Janeiro

BR Press Publicado em 19/08/2010, às 16h56

Clint Eastwood em cena de Três Homens em Conflito, de Sergio Leone (The Good, the Bad and the Ugly, de 1967)
Divulgação

(BR Press) - Em vez de bonzinho e cheio de escrúpulos, o mocinho tem cara de mau, caráter duvidoso, não usa roupa elegante e deixa a barba por fazer. A vingança move a trama e a trilha sonora é composta por assovios melódicos, corais estranhos e instrumentos inusitados.

Essas são algumas das características de um gênero de filme que se tornou o mais popular e rentável da história do cinema italiano e ficou conhecido como western spaghetti. Para resgatar sua importância, o tema ganha a mostra Faroeste Spaghetti: O Bangue-Bangue à Italiana, patrocinada e apresentada nos Centros Culturais Banco do Brasil de Brasília (até o próximo dia 22), Rio de Janeiro (até 10/09) e São Paulo (até 29/08).

Sessões e debates

O público terá oportunidade de assistir a 20 títulos escolhidos, entre tantos realizados, mas que representam o gênero já consagrado. Além das sessões, haverá um debate sobre as relações entre o faroeste americano clássico e o faroeste spaghetti - o cruzamento entre Clint Eastwood e Giuliano Gemma.

A mostra Faroeste Spaghetti: O Bangue-Bangue à Italiana é composta por filmes que se tornam aulas de cinema devido à qualidade estética, à relevância da trilha sonora e à inovação que o gênero propôs em contraponto ao já existente faroeste americano. Entre eles estão Era uma Vez no Oeste e Três Homens em Conflito, de Sergio Leone, Os Violentos Vão Para o Inferno, de Sergio Corbucci, e Trinity - Ainda é Meu Nome, de Enzo Barboni.

Ares europeus

As produções se concentram nas décadas de 1960 e 1970, quando a Itália produziu centenas de filmes do gênero. O estilo faroeste - tradicionalmente um gênero norte-americano - ganhou o enfoque mais rude e ao mesmo tempo mais desenvolvido esteticamente quando a Europa, em especial a Itália, se aventurou a fazer filmes de bangue-bangue.

Filmados na Europa, em locais secos e inóspitos como a Almeria, na Espanha, ou a Sardenha, na Itália, as questões fronteiriças entre o México e os Estados Unidos e a bandidagem mexicana eram temas recorrentes. Além de rentável, o faroeste europeu revelou atores que ainda não tinham espaço em Hollywood ou ainda viviam no anonimato, como Clint Eastwood, Lee Van Cleef, Franco Nero, Giuliano Gema e Terence Hill.

"Muitos espectadores reviverão as sensações de infância e adolescência, enquanto outros passarão a conhecer um legado que modificou sensivelmente a história do cinema", diz Alexandre Sivolella, curador da mostra.

"Os filmes selecionados apresentam um painel abrangente que nos permite pensar e discutir questões como a construção e a desconstrução do mito do herói, a relação do homem com uma natureza vista como agressiva e selvagem e o papel fundamental da música para o cinema", continua.

Vale lembrar que o estilo fez a cabeça do cineasta Quentin Tarantino.

Clique aqui para conferir a programação completa do festival. Abaixo, você confere o vídeo de apresentação e o serviço da mostra:

Faroeste Spaghetti, O Bangue-Bangue à Italiana from Segunda-Feira Filmes on Vimeo.

Faroeste Spaghetti: O Bangue-Bangue à Italiana

Centro Cultural Banco do Brasil - Brasília

SCES, Trecho 2, conjunto 22;(61) 3310-7087; www.bb.com.br/cultura

www.twitter.com/ccbb_df

Aberto de terça a domingo, das 9h às 21h;

Ingressos: R$ 4,00 e R$ 2,00 (meia entrada)

Local: Cinema (70 lugares)

Centro Cultural Banco do Brasil - São Paulo

Rua Álvares Penteado, 112; (11) 3113-3651 e 3113-3652; www.bb.com.br/cultura;

www.twitter.com/ccbb_sp

Aberto de terça a domingo, das 10h às 20h.

Ingressos: R$ 4,00 e R$ 2,00 (meia entrada)

Local: Cinema (70 lugares)

Classificação indicativa: de acordo com o filme.

Bilheteria: Térreo

Pagamento: cartões de crédito e débito Visa e Mastercad, cheque ou

dinheiro.

Van faz o transporte gratuito até as proximidades do CCBB - embarque e

desembarque na Rua da Consolação, 228 (Edifício Zarvos) e na XV de

novembro, esquina com a Rua da Quitanda, a vinte metros da entrada do CCBB.

Centro Cultural Banco do Brasil - Rio de Janeiro

Rua Primeiro de Março, 66; (21) 3808-2020;

www.bb.com.br/cultura; http://twitter.com/CCBB_RJ

Preço: R$ 6,00 e R$ 3,00 (meia- entrada).

R$10,00 e R$ 5,00 (cinepasse)

Local: Cinema I