Móveis da casa de Michael Jackson são leiloados por quase R$ 2 milhões

Itens incluíam armário personalizado e pinturas, mas a cabeceira da cama em que o cantor morreu foi retirada do leilão ocorrido no último final de semana

Matthew Perpetua Publicado em 19/12/2011, às 12h59 - Atualizado às 13h33

Cama de Michael Jackson
AP

Os pertences da mansão de Los Angeles em que Michael Jackson morreu, em 2009, foram vendidos em um leilão que chegou perto de US$ 1 milhão (cerca de R$ 1,8 milhões) ao longo do último final de semana.

Leia textos das edições anteriores da Rolling Stone Brasil – na íntegra e gratuitamente!

O leilão consistia principalmente de pinturas, mobília e decorações da casa, mas alguns itens, como cadeiras estofadas de seu “quarto de medicação” manchadas com a maquiagem do cantor e um quadro negro em que um de seus filhos escreveu “Eu [coração] papai. SORRIA, é de graça”, traçaram um panorama dentro da vida pessoal do ícone pop, em seus últimos dias.

Um dos itens mais disputados foi uma suíte em estilo vitoriano, com um armário contendo uma mensagem do cantor escrita a caneta: “Treine, perfeição Março Abril completo Maio", se referindo aos ensaios planejados para sua série de shows de retorno, que ocorreriam em Londres.

O leilão iria incluir, originalmente, a cabeceira da cama em que o corpo de Jackson foi encontrado, mas o item foi removido da venda a pedido da família do cantor.