Mulher-Maravilha 1984 é adiado para dezembro

A Warner Bros anunciou nesta sexta, 11, o adiamento do filme

Redação Publicado em 11/09/2020, às 17h07

None
Gal Gadot como Mulher-Maravilha (Foto: Reprodução / Warner)

A Warner Bros anunciou nesta sexta, 11, que Mulher-Maravilha 1984 foi adiado para dezembro. As informações são do site Consequence of Sound.

“Patty Jenkins é uma cineasta excepcional e com Mulher Maravilha em 1984, ela entregou um filme incrivelmente dinâmico que os espectadores de todas as idades ao redor do mundo irão adorar. Estamos muito orgulhosos do filme e esperamos apresentá-lo ao público nas férias", disse o diretor da Warner Bros. Motion Picture Group, Toby Emmerich.

+++ LEIA MAIS: A Era das Heroínas: como é o cenário atual das protagonistas e diretoras dos filmes de ação?

A diretora também comentou sobre o adiamento: “Em primeiro lugar, deixe-me dizer o quanto Gal e eu amamos todos os nossos devotos fãs da Mulher Maravilha ao redor do mundo, e sua empolgação pela WW84 não poderia nos deixar mais felizes ou ansiosas para que vocês assistem ao filme.

Ela continuou: “Porque eu sei o quão importante é trazer este filme para vocês em uma tela grande, quando todos nós podemos compartilhar a experiência juntos, espero que você não se importe de esperar um pouco mais. Com a nova data no dia de Natal, mal podemos esperar para passar o feriado com você!”.

+++ LEIA MAIS: Coronavírus pode custar mais de R$ 22 bilhões à indústria cinematográfica mundial; entenda

O longa de Gal Gadot chegaria aos cinemas em 4 de junho de 2020, no entanto, com a pandemia, a estreia foi atrasada. Em março, a Warner postergou o filme para agosto e depois para outubro. Como a maioria dos cinemas continua fechada, e os casos continuam, o estúdio adiou ainda mais o lançamento

O surto mundial do coronavírus influenciou totalmente a indústria do entretenimento. Além do filme da heroína, longas muito esperados como 007 - Sem Tempo para Morrer,Velozes e Furiosos 9 e Viúva Negra  também foram postergados.


+++ BK' lança novo disco e fala sobre conexão com o movimento Vidas Negras Importam: 'A gente sabia que ia explodir'