A música do Led Zeppelin favorita de Jimmy Page é mais óbvia do que você imagina, mas menos do que poderia ser

O guitarrista revelou qual canção da banda teve o processo de composição mais impactante

Redação Publicado em 08/04/2020, às 12h20

None
Jimmy Page em 1977, durante apresentação do Led Zeppelin no festival Day on the Green, em Oakland, Califórnia (Foto: Michael Zagaris Photography LLC e Reel Art Press)

Jimmy Page já revelou qual música do Led Zeppelin é a favorita dele. Em entrevista à Rolling Stone EUA, o lendário guitarrista escolheu a melhor composição dos músicos entre todas as canções do repertório da banda. 

“É difícil perguntar: ‘Qual sua canção preferida do Led Zeppelin? Todas elas eram. Todas as [favoritas] eram para estar nos discos [...] Eu acredito que ‘Kashmir’ tem que ser escolhida”, disse o músico.

+++ LEIA MAIS:  Adam Sandler sabe tocar guitarra - e prova isso mandando bem no solo de 'Stairway to Heaven', do Led Zeppelin

O single surgiu durante uma sessão no estúdio Headley Grange, na Inglaterra, em 1973. Segundo Page, foi a primeira coisa que ele e o baterista John Bonham “encontraram” e, após três anos, a canção foi incluída no disco Physical Graffiti, lançado em 1975.

O músico explicou que a canção se tornou especial por causa do processo de composição dela. Ao lado de John Paul Jones, o guitarrista orientou uma orquestra inteira para complementar os outros instrumentos da banda. 

+++ LEIA MAIS:  Antes do Led Zeppelin, John Bonham não parava em banda nenhuma por ser 'selvagem demais’

“Todas as partes da guitarras estariam lá. Mas a orquestra precisou sentar, refletir sobre elas e fazer o que a guitarra fazia, mas com as cores da sinfonia.”

Page ainda falou sobre o principal elemento que formava as melodias de guitarra dele e disse:  “Os riffs vêm do éter, do nada. Você vai me dizer onde é isso? Porque ninguém sabe”.

“‘Eu apenas sei que [Bonham] vai amar isso. E ele ama isso’, relembrou o músico. “E nós apenas tocamos o riff várias vezes, porque é como um riff de criança”. 


+++ DISCOGRAFIA DO THE STROKES: OS ALTOS E BAIXOS DOS ARRUACEIROS DE NOVA YORK