Música indicada ao Oscar atrasou o lançamento do novo disco do U2

Grupo preparava o 13º álbum quando recebeu o chamado para trabalhar na trilha sonora de Mandela: Long Walt to Freedom

Redação Publicado em 14/02/2014, às 19h10 - Atualizado às 19h21

Galeria – Discos aguardados 2014 – capa - U2
AP

U2 explicou em uma entrevista recente que a gravação da música “Ordinary Love”, a contribuição da banda para a trilha sonora de Mandela: Long Walt to Freedom, desacelerou as gravações do próximo disco, cujo lançamento é agora previsto para sair até o verão do hemisfério norte, no fim de 2014. “Estávamos indo bem – era claro para onde estávamos indo”, disse o baterista Larry Mullen Jr. ao The Hollywood Reporter. “E a decisão tomada foi mais ou menos de abandonar o navio para focar nisto [na música]”. Com a vitória no Globo de Ouro e a indicação ao Oscar neste emocionante tributo ao antigo presidente sul-africano chamado por eles de amigo, a banda não se arrependeu da decisão.

Oscar 2014: saiba mais sobre os indicados na categoria Melhor Filme.

Originalmente, o grupo esperava lançar o 13º álbum de estúdio, para o qual trabalharam em Nova York, em dezembro do último ano, com o produtor Danger Mouse. Tudo parecia tão claro que o baixista Adam Clayton até afirmou que o trabalho teria 12 músicas. A agenda mudou quando o produtor de cinema Harvey Weinstein chamou o grupo em nome dos produtores de Mandela.

“Quando recebi uma ligação do Harvey dizendo: ‘vai acontecer, vocês estão dentro?’. Era como ‘cara, sério? Agora?”, disse o guitarrista The Edge. “Mas era algo que nós tínhamos que fazer, por causa do histórico que tínhamos com aquele homem e a causa dele.”

Oscar 2014: Trapaça e Gravidade lideram as indicações

“Este era aquele projeto que você simplesmente não consegue dizer não”, disse Clayton. “Para a nossa geração, a África do Sul foi a real mostra de como a música poderia mudar o mundo e era um rito de passagem em termos da nossa consciência política.”

Bono disse que reescreveu a música depois de ler as cartas de amor escritas por Mandela para a esposa Winnie. “Talvez tivessem nos chamado para fazer um tipo de ‘Pride (In The Name of Love)’, mas isso não parecia ser certo”, disse Bono. “O único momento em que ele sentia que era o perdedor no conflito, de que os inimigos haviam vencido, era no casamento dele. Ele não conseguia fazer dar certo. A parte mais importante do filme a história de amor.”

Após o lançamento de “Ordinary Love”, o grupo interrompeu a agenda de gravações para ajudar a promover o filme, participando de eventos relacionados a premiações, e, depois, para lamentar a morte de Mandela. Além da aparição no Globo de Ouro, o grupo aceitou o prêmio de Sony Bono Visionary pela canção e fará a estreia dela ao vivo na cerimônia do Oscar em março. Apesar de todas as interrupções, a banda terminou a canção “Invisible”, lançada durante o Super Bowl.

Benfeitores da música: dez artistas que dedicam tempo e dinheiro a causas humanitárias.

O grupo ainda está trabalhando no disco, ainda sem título, chamado por Bono, como brincadeira, de Insecurity (Insegurança, em português). “O álbum não estará pronto até estar... Temos algumas músicas que ainda não terminamos”, disse o vocalista. “Nós sabemos que teremos que passar uns dois anos tocando estas músicas ao redor do mundo. Então é melhor que elas sejam boas.”