"My Way" é vetada em karaokês filipinos

Ao menos seis pessoas foram mortas devido a brigas iniciadas após a música ter sido cantada nos recintos

Da redação Publicado em 10/02/2010, às 14h56

A execução de "My Way", canção de Paul Anka, popularizada na voz de Frank Sinatra, provocou mortes nos karaokês filipinos, fato que levou alguns recintos a vetar a música em seus catálogos. Em matéria realizada pelo jornal New York Times, um dos freqüentadores, Rodolfo Gregório, disse fugir do clássico. "Eu costumava gostar de 'My Way', mas após esses problemas, parei de cantá-la", disse. "Você pode morrer."

As autoridades locais não sabem ao certo quantas pessoas foram feridas ou mortas por causa das brigas causadas devido à escolha da faixa, mas estima-se que ao menos seis pessoas tenham morrido. O caso teve como uma das consequências a criação de lendas urbanas sobre "My Way" e reflexões sobre se os fatos refletem questões sociais enraizadas na cultura local, como a violência. "As Filipinas têm uma sociedade muito violenta, então karaokês apenas disparam o que já existe quando certas regras são quebradas", disse Roland B. Tolentino, especialista em cultura popular da Universidade das Filipinas. Ele também alega que o conteúdo de "triunfo" da letra pode contribuir para a violência.

Independente da razão, alguns estabelecimentos retiraram a música de seus catálogos. Mesmo nos locais em que tal medida não foi realizada, algumas pessoas simplesmente passaram a evitar a canção como forma de se auto-preservarem, em atitude semelhante à de Gregório. Máquinas de karaokê são facilmente encontradas em diversos bares nas Filipinas e, pelo que se vê, seus freqüentadores são pouco tolerantes com relação a "cantoria" dos demais. "O problema de 'My Way' é que todos sabem cantá-la e todos têm uma opinião a respeito", explicou Gregório. A maioria das mortes relacionadas aconteceu após a pessoa ter cantado fora do tom, acarretando risadas dos presentes e tiradas de sarro.

Mas, de acordo com o jornal norte-americano, mortes em karaokês não se restringem somente aos domínios filipinos - apesar da ocorrência ser mais intensa neste país asiático. Na Malásia, um homem foi esfaqueado por "monopolizar" um microfone em um bar, e na Tailândia, um indivíduo, com raiva, matou oito de seus vizinhos após eles terem cantado "Take Me Home, Country Roads", de John Denver. Agressões nestes tipos de ambiente também aconteceram nos Estados Unidos, incluindo um caso em um bar localizado em Seattle, no qual um homem levou um soco de uma mulher que não havia gostado de sua versão para "Yellow", do Coldplay.