Na primeira noite na cadeia, Conrad Murray fica em observação

Autoridades temem a possibilidade de suicídio; médico foi julgado culpado pela morte de Michael Jackson, e ficará detido até a liberação da sentença, no fim do mês

Matthew Perpetua Publicado em 08/11/2011, às 18h51 - Atualizado às 19h08

Conrad MurrayMurray
AP

O Dr. Conrad Murray, julgado culpado pela morte de Michael Jackson, passou sua primeira noite na prisão sendo vigiado pela polícia de Los Angeles, que teme a possibilidade de suicídio. Murray foi detido na segunda-feira, 7, e ficará na prisão até receber a sentença do juiz, no próximo dia 29.

Leia textos das edições anteriores da Rolling Stone Brasil – na íntegra e gratuitamente!

Enquanto isso, Murray irá aparecer em um documentário sobre sua relação com Michael Jackson. O especial, chamado Michael Jackson and the Doctor (“Michael Jackson e o Doutor”), vai ao ar nos Estados Unidos na próxima sexta, 11, no canal MSNBC, e foi gravado antes do julgamento. O programa inclui depoimentos do médico a respeito do Rei do Pop, morto devido a uma overdose do analgésico Propofol em 25 de junho de 2009.

Murray pode perder a licença para exercer a medicina nos Estados Unidos e receber uma pena de até quatro anos de prisão. No entanto, uma lei que entrou em vigor em outubro na Califórnia pode fazer com que ele fique apenas poucos meses na cadeia, caso seja condenado à reclusão. Saiba mais.