Nacionalista, Trump critica vitória de Parasita no Oscar 2020: "Podemos voltar com 'E o Vento Levou', por favor?"

O presidente norte-americano falou sobre a vitória do longa sul-coreano durante evento em campanha para reeleição

Ryan Bort, Rolling Stone EUA Publicado em 21/02/2020, às 17h53

None
Donald Trump (Foto: Mark Seliger) e Cena de Parasita (Foto: Reprodução)

O presidente norte-americano Donald Trump odeia o Oscar há muito tempo, e vê a cerimônia como uma junção fervilhante das elites de Hollywood que o rejeitaram categoricamente (exceto Jon Voight). No entanto, ele tem uma nova queixa este ano. O chefe de Estado não gostou do Melhor Filme ter sido Parasita, longa sul-coreano de Bong Joon Ho.

+++ LEIA MAIS:  Death Note volta depois de 12 anos - e provoca Donald Trump no novo mangá

Em evento de campanha da reeleição, realizado em Colorado Springs, Trump criticou a vitória de Parasita: "Quão ruim foi o Oscar deste ano? Você viu? E o vencedor é ... Um filme da Coreia do Sul. Que diabos foi tudo isso? Já temos problemas suficientes com a Coreia do Sul, com o comércio. Além disso, eles dão o melhor filme do ano. Foi bom? Eu não sei".

Com nacionalismo e apologia ao passado, Trump também falou sobre os clássicos norte-americanos: "...E o Vento Levou, podemos voltar com ...E o Vento Levou, por favor? Crepúsculo dos Deuses. Tantos filmes excelentes. O vencedor é… da Coreia do Sul! Pensei que era o melhor filme estrangeiro, certo? Melhor filme estrangeiro. Não. Isso já aconteceu antes?"

+++LEIA MAIS: 6 filmes para entender Bong Joon Ho, o diretor de Parasita

Trump ainda criticou a vitória de Brad Pitt na categoria de Melhor Ator Coadjuvante. Durante o discurso de agradecimento, o ator mencionou John Bolton, testemunha chave do impeachment do presidente, que foi impedido de participar do processo pelos senadores republicanos.

"E então você tem Brad Pitt. Eu nunca fui um grande fã dele. Levantou, fez uma gracinha [ao receber o Oscar]. Ele é um cara pouco inteligente." No discurso de agradecimento, Pittdisse: "Eles me disseram que eu só tenho 45 segundos aqui, o que são 45 segundos a mais do que o Senado concedeu a John Bolton esta semana".

+++LEIA MAIS: Neil Young critica Donald Trump em carta aberta: "É imperdoável"

Segundo o presidente norte-americano, Citizen Kane é o filme favorito dele. A obra de Orson Welles, lançada em 1941, dala sobre um magnata da mídia egomaníaco e obcecado pelo sucesso que decide concorrer a um cargo político antes de acabar sozinho e infeliz em sua mansão na Flórida. 

No entanto, o longa, que tem mensagem sobre como a riqueza corrompe e fala sobre a promessa vazia do sonho americano, não parece ter sido compreendido pelo chefe de Estado. Quando questionado se ele daria ao personagem titular algum conselho, Trump disse: "Arranje uma mulher diferente".


+++ SESSION ROLLING STONE: RUBEL TOCA MANTRA