“Não estou me aposentando”, diz Ozzy Osbourne sobre última turnê, que vem ao Brasil em maio

Ex-vocalista do Black Sabbath comenta a parceria com o guitarrista Zakk Wylde e revela músicas que poderão ser tocadas pela primeira vez ao vivo

Kory Grow Publicado em 07/02/2018, às 13h21 - Atualizado às 15h47

Ozzy Osbourne

Ver Galeria
(2 imagens)

Meio século após iniciar a carreira com o Black Sabbath, e quatro décadas após decidir seguir seu próprio caminho, Ozzy Osbourne embarca em sua última turnê mundial.

O músico se questiona em voz alta: “Vai mesmo fazer 40 anos desde que iniciei minha carreira solo? É, acho que sim. O tempo passou muito rápido.” Batizada de No More Tours 2 – uma menção cômica à turnê que também seria a última, chamada “No More Tours”, do começo dos anos 1990 – as apresentações se estenderão ao longo de dois anos, passando por cidades dos Estados Unidos, México, América do Sul e Europa. Durante os shows em território norte-americano (que começam em agosto, no estado da Pensilvânia, e encerram em outubro, em Las Vegas) a abertura do evento ficará por conta da banda Stone Sour.

Ozzy Osbourne está na nossa lista de shows mais aguardados de 2018

Apesar de ter todos os indícios de um turnê de despedida, Osbourne disse à Rolling Stone EUA que esse não será o fim da sua carreira. “Eu não estou me aposentando”, ele conta através de uma ligação feita da sua casa em Los Angeles. “É apenas ‘sem mais turnês’, então só não farei mais turnês mundiais. Continuarei fazendo shows, mas não vou mais viajar por seis meses para me apresentar. Quero passar mais tempo em casa.”

Da forma como vê, ele está simplesmente alcançando um equilíbrio na vida. “Já tive experiências maravilhosas, minha jornada tem sido incrível. Preciso só diminuir o ritmo”, ele continua, acrescentando que, após anos perdendo momentos importantes da vida dos filhos, ele quer estar mais presente para o resto da família. O músico, que se tornou avô recentemente, diz que gosta “de ser avô. Não quero perder o crescimento de mais uma geração de Osbournes.”

Mesmo com tudo isso, ele garante que não perdeu a paixão por se apresentar. “Se você já foi a um show do Ozzy Osbourne, sabe que eu não fico lá parado com o dedo na bunda. Eu sou rock & roll. Quanto mais os fãs se divertirem, mais eu mesmo me divirto”.

A banda que o acompanhará durante a turnê será composta por seu companheiro de longa data, Zakk Wylde, na guitarra, o baixista Blasko, o baterista Tommy Clufetos e o tecladista Adam Wakeman. “Acredite se quiser, mas o Zakk é o guitarrista com quem toquei por mais tempo desde o Sabbath. Não sei o que ele tem que funciona tão bem entre nós, mas fico muito feliz que funcione”, Osbourne comenta.

Ele conta que já está pensando nas músicas que farão parte dos setlists. “Ainda não cheguei a sentar para decidir e escrever quais músicas serão tocadas, mas claro que ‘Paranoid’ e ‘Crazy Train’ estão entre elas. Quero tocar também ‘Mama, I’m Coming Home’ e ‘No More Tears’. Tenho muitas opções. Pensei também em colocar na lista ‘Waiting for Darkness’ [do disco Bark at the Moon], que nunca toquei ao vivo.”

Quando questionado sobre a última turnê do Black Sabbath, e se aprendeu alguma coisa com ela, ele responde que “Não. O Black Sabbath é algo completamente diferente. Nele eu era apenas um vocalista com uma banda chamada Black Sabbath. A turnê de agora é Ozzy Osbourne, e eu tenho mais controle das coisas que estão acontecendo.”

Ao encerrar a turnê, ele diz que voltará sua atenção para possivelmente fazer um novo álbum. Segundo ele, “tenho oito ou nove ideias para músicas”, e pretende fazer shows nesse meio tempo. “É o que eu faço. É meu emprego. E quando digo isso, quer dizer que é minha paixão. Fazer parte de uma banda de rock e tocar para fãs que vão ao show é a maior relação de amor que já tive.”

Veja abaixo as datas em que a turnê passa pelo Brasil. Os ingressos já podem ser comprados através do site da Tickets for fun

Ozzy Osbourne - No More Tours 2 no Brasil

São Paulo

13 de maio (domingo), às 21h30

Allianz Park | Av. Francisco Matarazzo, 1705 - Água Branca (próximo ao metrô Barra Funda)

Ingressos: entre R$ 130 e R$ 680, com opções de meia-entrada

Curitiba

16 de maio (quarta), às 21h

Parque das Pedreiras | R. João Gava, 970 - Abranches

Ingressos: entre R$ 160 e R$ 650, com opções de meia-entrada

Belo Horizonte

18 de maio (sexta), às 21h

Esplanada Do Mineirão | Av. Presidente Carlos Luz - São Luiz

Ingressos: entre R$ 150 e R$ 600, com opções de meia-entrada

Rio de Janeiro

20 de maio (domingo), às 21h

Praça da Apoteose | R. Marquês de Sapucaí, 36 - Santo Cristo

Ingressos: entre R$ 175 e R$ 680, com opções de meia-entrada