Não, não é preciso fazer a barba para se proteger contra o novo coronavírus

Não existe qualquer pedido das organizações para que se faça a barba

Redação Publicado em 25/03/2020, às 07h05

None
Gráfico sobre estilos de pelos faciais e respiradores (foto: reprodução/ CDC)

Durante a pandemia global de Covid-19, o novo coronavírus, uma das informações incorretas sobre a prevenção é que pessoas com barba são mais sujeitas a serem contaminadas.

Segundo um artigo publicado pela BBC sobre desinformação sobre o coronavírus, um dos tópicos debatidos é um gráfico antigo criado pelas autoridades de saúde dos EUA sobre pelos faciais e respiradores foi usado incorretamente para sugerir que os homens rasparam a barba para evitar a doença.

+++LEIA MAIS: Billie Joe Armstrong grava cover no quarto durante quarentena causada pelo novo coronavírus; ouça

Veja o gráfico abaixo: 

O informe mostra tipos de barba permitidos que não irão impedir a vedação apropriada dos respiradores. Além da barba feita, estilos como costeletas e bigodes variados também foram apontados como corretos. 

Acontece que o gráfico é verdadeiro, mas foi criado em 2017, muito antes do surto de coronavírus, para trabalhadores que usam respiradores apertados, não máscaras hospitalares. Ao contrário do que foi relatado, o CDC não publicou nenhum material similar recentemente e não recomenda que as pessoas cortem a barba.

+++LEIA MAIS: O que os artistas têm feito durante a quarentena? 

Manchetes semelhantes apareceram em outros países, gerando milhares de compartilhamentos. A agência de notícias australiana 7News postou no Twitter: "Como ter barba pode, sem saber, aumentar os riscos de coronavírus".

O conselho de saúde atual das autoridades internacionais é, embora as máscaras sejam úteis para a equipe médica dos hospitais, não há evidência de benefício generalizado para os membros do público em fazer a barba e usar respiradores.


+++ CORONAVÍRUS: DEVEMOS REALMENTE CANCELAR SHOWS E EVENTOS?