Não era anarquista? Ex-Sex Pistols Johnny Rotten veste camiseta pró-Trump e irrita a web

O músico criou um debate sobre "ser punk" nas redes sociais por causa do posicionamento político dele

Redação Publicado em 29/09/2020, às 08h02

None
Johnny Rotten (Foto:Getty Images / Ben A. Pruchnie)

John Lydon, ex-Sex Pistols conhecido como Johnny Rotten, chamou a atenção dos usuários das redes sociais ao usar uma camiseta pró-Donald Trump com o slogan de campanha do presidente norte-americano, “Faça a América grande de novo”.

De acordo com informações da Loudwire, o primeiro tuíte que ganhou repercussão na rede social mostrou uma foto do músico com a camiseta. Ao lado da imagem, o perfil escreveu: “Meu eu de 10 anos está absolutamente arrasado por ser nisso que o herói dele se tornou. John Lydon, tão punk quanto um jogo de golfe. Grande imitador da p*orra”. 

A postagem foi deletada da plataforma, mas conseguiu alcançar quase 20 mil curtidas. Além disso, não demorou muito para outros usuários salvarem e postarem a foto novamente. 

+++ LEIA MAIS: Assista ao furioso último show dos Sex Pistols, em 1978

Esta não é a primeira vez que Lydonse posiciona a favor de Trump. Em 2017, o músico deu uma entrevista ao NPR e, segundo a Newsweek, disse: “Eu acho que ele é absolutamente magnífico. Ele é totalmente um gato contra pombos [...] Agora, faz com que todos se envolvam de forma política. E eu estive lutando durante anos para acordar as pessoas e fazer isso”. 

Contudo, muitos usuários da web só descobriram o posicionamento do ícone punk por causa da recente repercussão no Twitter. Muitos usuários ficaram chocados e acharam contraditório um músico que foi associado ao anarquismo ser um apoiador de Trump

Um perfil escreveu: “Johnny Rotten [em português, podre] se tornou John deplorável”. 

+++ LEIA MAIS: Há 44 anos, Sex Pistols fizeram o primeiro show e marcaram para sempre a história do punk

Outro usuário compartilhou uma imagem com a frase “Você não pode ser punk e também ser racista, sexista, homofóbica ou transfóbica. É impossível”. E, então, escreveu na legenda: “Johnny Rotten não é punk”. 

Por outro lado, alguns perfis comentaram que não existe nada mais punk do que apoiar o Trump. “Punk é ser contra o estabelecimento, o estabelecimento odeia o Trump, portanto Trump é punk e f*oda-se e Johnny Rotten está sendo fiel às raízes punk por se tornar totalmente ‘Faça a América grande de novo’”, escreveu um usuário. 

Já outro perfil disse: “Se Johnny Rotten fizer algo que te deixe com raiva, considere a possibilidade de que vocês se tornaram seus pais”. 


+++ MANU GAVASSI: 'SE A MÚSICA SÓ FOR UMA FÓRMULA, É VAZIA E NÃO EMOCIONA' | ENTREVISTA ROLLING STONE