Negra Li se inspira em protestos dos EUA: ‘Me calei por muito tempo’

A artista falou sobre a importância das manifestações e refletiu sobre o próprio posicionamento

Redação Publicado em 03/06/2020, às 16h20

None
Negra Li em clipe Brasilândia (Foto: reprodução)

Em meio ao movimento Black Lives Matter e aos protestos antirracistas acontecendo ao redor do mundo, a cantora e atriz Negra Li falou sobre a importância das manifestações e refletiu sobre o próprio posicionamento. As informações são do UOL.

+++LEIA MAIS: John Boyega, de Star Wars, faz discurso em protesto Black Lives Matter: ‘Não sei se terei uma carreira depois disso, mas f*da-se’

Em entrevista à CNN, Negra Li relembrou as próprias participações na televisão: "Por muito tempo me calei para fazer parte, para me sentir abraçada. Tudo aquilo que eu vejo na TV, as pessoas sendo, acontecendo, eu queria ser também. O que eu vou fazer para permanecer? Eu sorria, eu me calava".

Apesar do posicionamento nas redes sociais, a artista contou que ainda tem receio: "Ainda tenho um resquício de medo de linchamento virtual, porque ainda esperam que a gente seja professor de história, inteligente ao máximo, saiba falar, e têm pessoas negras que não conseguem se expressar direito".

+++LEIA MAIS: George Floyd, antes de ser brutalmente assassinado, era Big Floyd e deixou legado lendário no rap de Houston

Durante a entrevista, Negra Li explicou a importância dos protestos, iniciados após George Floyd, homem negro, ter sido assassinado por um policial branco. Para a artista, as manifestações são necessárias mesmo em momento de pandemia: "A gente podia estar se unindo para combater um vírus que está matando tanta gente e a gente ainda precisa falar de racismo. Faz muito tempo que a gente não aguenta mais. Hoje precisou chegar nessa quantidade de protestos, mesmo com essa pandemia rolando".

Segundo a cantora, a dimensão atual dos protestos se dá, principalmente, pelo alcance da internet: “O que está diferente hoje é que temos a internet para disseminar a informação, a revolta, então está tendo uma união. Lembro de me sentir muito sozinha dentro da maior rede de televisão brasileira, e quando a gente se sente sozinha a gente perde a força, a gente se cala".

+++ LEIA MAIS: Mick Jagger, Billie Eilish e Beyoncé aderem à campanha 'BlackOutTuesday' em apoio aos protestos Black Lives Matter


+++ VITOR KLEY | A TAL CANÇÃO PRA LUA | SESSION ROLLING STONE