Neil Young comemora aniversário de 71 anos tocando em local de protesto

O cantor se apresentou para manifestantes que se posicionam contra o projeto de oleoduto na Dakota do Norte

ROLLING STONE EUA Publicado em 15/11/2016, às 15h47 - Atualizado em 16/11/2016, às 09h54

Neil Young durante show com a Crazy Horse, em 2013

Ver Galeria
(2 imagens)

Neil Young comemorou o aniversário de 71 anos com um pouco de ativismo no último sábado, 12, quando o cantor visitou o Standing Rock, local dos protestos contra o oleoduto no estado norte-americano da Dakota do Norte, para se apresentar para os manifestantes.

“Consegui realizar meu desejo de aniversário hoje, minha garota me levou para #StandWithStandingRock #WaterIsLife”, Neil Young escreveu nas suas redes sociais. “Aqueles que prejudicam a Mãe Terra prejudicam a todos nós. Vamos perdoá-los, eles não enxergam ainda”. O cantor também postou um vídeo dele andando pela multidão de manifestantes enquanto toca violão e gaita.

Em setembro, Neil Young revelou uma nova música de protesto, “Indian Givers”, que discute o proposto e controverso oleoduto na Dakota do Norte que passa por terras nativo-americanas. A faixa fará parte do próximo disco do músico, Peace Trail.

“A história está sendo feita agora”, disse Neil Young recentemente ao Los Angeles Times sobre os protestos. “Os manifestantes estão preparados para abrir mão de suas vidas, e infelizmente eu acho que o que vai fazer com que mais pessoas prestem atenção é que alguém vai ser morto.”

No dia 27 de novembro, Dave Matthews vai realizar um show beneficente em Washington, D.C., em apoio àqueles protestando em Standing Rock. Matthews será acompanhado por Tim Reynolds, Neko Case, Ledisi e outros na apresentação Stand With Standing Rock no DAR Constituition Hall.

“Como nós podemos continuar a permitir que o dinheiro do petróleo dite nossas políticas ambientais e sociais?”, Matthews disse em declaração. “As pessoas de Standing Rock, e aqueles que estão as apoiando, estão lutando pelas crianças deles e por todas as nossas crianças. Nós estamos deixando o oleoduto de Dakota silenciar nossas vozes. Eles não estão apenas profanando terras sagradas, mas também ameaçam intoxicar o rio Missouri”.

Todos os lucros vão para apoiar a tribo Sioux de Standing Rock e prover recursos e assistência legal aos “protetores da água” lutando contra o oleoduto.