Neil Young diz que Trump não pode usar Rockin’ In The Free World em comícios

O músico já havia pedido em 2015 para que o político não usasse o clássico de 1989 em suas campanhas

Rolling Stone EUA Publicado em 07/11/2018, às 10h23

None
(Foto: Bob Edme/AP)

Neil Young pediu mais uma vez para que o presidente dos Estados Unidos Donal Trump não toque “Rockin’ In The Free World” em eventos de sua campanha política. Apesar de não possuir meios legais de impedir que o clássico de 1989 seja usado nos comícios, Young escreveu em seu site oficial que é não permite que a música que compôs seja reproduzida durante as aparições do político. “Legalmente ele tem o direito, mas isso vai contra a minha vontade”, diz. 

A questão surgiu pela primeira vez em junho de 2015, quando Trump usou a canção em sua campanha para presidente. “Naquela época eu já havia escrito uma carta aberta e amplamente compartilhada pedindo para que parasse. Mas ele preferiu não me escutar, da mesma forma que opta por não ouvir as milhares de vozes que pedem para ele parar com as mentiras constantes [...] e com sua retórica difamatória e carregada de ódio”.

Young é o mais recente a entrar para a lista de artistas exigindo que o presidente estadunidense não use sua música. Nos últimos dias, Rihanna, Axl Rose e Pharell Williams também fizeram o mesmo pedido.

Apesar de tudo, Trump já admitiu várias vezes ser um grande fã de Neil Young. Estranhamente, quando questionado sobre sua música favorita do cantor (em entrevista à Rolling Stone EUA, em 2008), o político não soube citar uma sequer. “Gosto de todas as músicas dele. Você sabe, ‘Rock and Roll’ — só coisa boa”.