Neil Young reclama da organização e do patrocinador por trás do recém-anunciado show com Bob Dylan

A apresentação, que deve acontecer em julho de 2019, tem como patrocinador o banco Barclays, que financia a busca por combustível fóssil

Redação Publicado em 10/12/2018, às 12h14

None
Neil Young (Foto:Darryl Dyck/The Canadian Press/AP)

Há mais ou menos duas semanas foi anunciado que Bob Dylan e Neil Young tocarão juntos no Hyde Park, em Londres, em julho de 2019. Com data divulgada e ingressos já à venda, Young publicou em seu site Neil Young Archives uma mensagem esclarecendo que não estava totalmente de acordo com alguns dos pontos envolvendo a apresentação.

De acordo com o músico, ele não sabia que o show seria anunciado no dia que foi, e que quando a informação chegou para o público, ele ainda estava “finalizando a arte do pôster e verificando que eu estava de acordo todos os detalhes. Então, do nada, alguém se precipitou. Os ingressos foram colocados à venda e o anúncio foi feito, sem que eu soubesse.” 

As entradas serem disponibilizadas para o público geral antes de serem colocadas à venda para os assinantes do Archives foi um fator de grande insatisfação para o músico. Outra questão que não o agradou foi o fato de que o evento é patrocinado pela Barclays, um banco que financia escavações em busca de combustível fóssil.

“Eu acredito na ciência. Eu me preocupo muito com crise climática, sua massiva ramificação global e com o futuro dos meus netos. Não tenha dúvidas sobre isso. Foi uma enorme cagada!”, escreveu Young.

Apesar de não dizer de forma explícita que o show será cancelado, o cantor deixa claro que o acordo atual é inaceitável, mas que vai manter os fãs atualizados no status do evento. “Uma das opções que estamos considerando é trocar o patrocinador. Estamos confiantes de que nada igual a isso acontecerá de novo. Desculpe pela situação. Ela é, e continuará como uma anomalia.”

O texto publicado ainda conta com a letra da música “This Note’s For You”, lançada em 1988 por Young, que canta versos contra o mundo corporativo, além de uma imagem do logo da Barclays coberto em óleo e as palavras “Barclays The Dirty Bank” (Barclays O Banco Sujo).