Nirvana: O telefonema que poderia ter salvo Kurt Cobain

Em autobiografia lançada no Brasil, Mark Lanegan conta que Kurt Cobain lhe telefonou antes de se suicidar - e ele não atendeu a ligação

Itaici Brunetti Publicado em 18/12/2021, às 12h00 - Atualizado às 17h40

None
Kurt Cobain em cena do MTV Unplugged (Foto: Divulgação/MTV)

Horas antes de apertar o gatilho de uma espingarda em direção ao queixo e se matar, Kurt Cobain, líder do Nirvana, telefonou para Mark Lanegan, até então vocalista da banda Screaming Trees. Do outro lado da ligação, Lanegan, por mais amigo de Kurt que fosse, não atendeu o telefone. 

Essa história é contada em Sing Backwards And Weep: Memórias, autobiografia dolorosa e surpreendente do cantor Mark Lanegan, que virou best seller e acabou de ganhar edição nacional lançada pela Editora Terreno Estranho. 

No livro, Lanegan conta que em certo dia em abril de 1994 ele estava "largado" no sofá de casa, fumando um cigarro atrás do outro e assistindo a seriados de TV com o som desligado, quando, de repente o telefone tocou. O cantor não atendeu, mas ouviu a mensagem na secretaria eletrônica. 

Ei, cara. É o Kurt [Cobain]. Estou de volta à cidade. O que você está fazendo? Chega mais, vem escutar discos comigo," dizia a mensagem.

Lanegan não retornou porque associou que, ao se encontrarem, obviamente iriam precisar consumir drogas, pois eram viciados, e ele estava com pouco dinheiro para comprar qualquer produto ilícito. Ele também pensou que Courtney Love, esposa de Kurt, estaria lá para fazer companhia ao líder do Nirvana. Então, para ele não havia problema algum em não atender. 

+++ LEIA MAIS: O que David Bowie achava da versão de 'The Man Who Sold The World', do Nirvana?

Kurt me ligou mais duas vezes nas horas seguintes. Apesar de me consumir com a sensação de que eu era o amigo mais m*rda do mundo, não atendi, apenas continuei largado pelo lugar com a cueca suja e o robe manchado," recordou. 
No final da mesma tarde, Lanegan disse que advogada de entretenimento de Kurt ligou para ele preocupada, pois não o encontrava de jeito nenhum. Ela não conseguia falar com ele ao telefone. Então, o cantor enfim ligou para Kurt, que não o atendeu. Os amigos que tinham em comum também não conseguiam encontrá-lo. Foi então que começaram a procurar por ele. 
+++LEIA MAIS: Nirvana: Como banda se sentia em relação ao MTV Unplugged?

O corpo

Depois de ir a todos os possíveis pontos de traficantes da cidade na tentativa de encontrar Kurt Cobain, Mark Lanegan foi à casa do músico procurá-lo. Olhou em todos os cômodos, menos em uma pequena edícula sob a garagem. 
Fui lá fora fumar um cigarro e me vi sob um lance de escadas que dava para uma pequena edícula sob a garagem. Por um momento, pensei em subir e dar uma olhada," relembrou Mark Lanegan
O cantor de 57 anos prosseguiu:
Por um breve instante, tive uma premonição terrível, mas deixei para lá e entrei no carro, ansioso para chegar em casa e usar a minha parte [de drogas] que tinha comprado." 
O corpo de Kurt Cobain foi encontrado em 8 de abril de 1994, na pequena edícula que Mark Lanegan não olhou em sua casa. O legista estimou que ele se matou em 5 de abril, no mesmo dia das ligações para Lanegan. O frontman do Nirvana morreu aos 27 anos. 
+++LEIA MAIS: Krist Novoselic derruba o próprio baixo na cabeça em show do Nirvana no VMA 1992; assista [FLASHBACK]
Se Mark Lanegan tivesse atendido a ligação de Kurt Cobain, tido aceito o convite de escutar discos juntos, conversar e - quem sabe- alterar o futuro do músico poupando sua vida, nunca saberemos. E, justamente por isso, segundo o próprio Lanegan diz, sempre carregará essa culpa.
Eu sabia que nunca superaria a morte dele. Seria uma sombra para mim até o dia da minha morte," escreveu Mark Lanegan em sua autobiografia. 
O livro Sing Backwards And Weep: Memórias, de Mark Lanegan, pode ser adquirida no site da editora Terreno Estranho