No NY Times, Felipe Neto lista 'erros' de Bolsonaro para desestimular votos em Trump

O brasileiro explicou porque o presidente Brasileiro é ainda pior do que o líder dos EUA

Redação Publicado em 15/07/2020, às 17h52

None
Bolsonaro, Felipe Neto e Donald Trump (Foto 1: Andressa Anholete, Getty Images; Foto 2: Reprodução / Instagram e Foto 3: Mark Seliger)

Felipe Neto gravou um vídeo para o New York Times. O jornal, um dos mais prestigiados dos EUA, publicou nesta quarta, 15, o discurso, no qual o brasileiro defende como Jair Bolsonaro (sem partido) é “pior” presidente do que Donald Trump, atual líder do país norte-americano.

Neto argumenta com diversas citações de entrevistas de Bolsonaro - nas quais fala sobre tortura, homofobia, e recentemente, as respostas pouco agradáveis sobre vítimas de Covid. Depois, enfatiza que boa parte da popularidade de Bolsonaro é pela amizade com Donald Trump - e chama ambos de “lunáticos”. Para ele, um bom modo de ajudar o Brasil, para o povo dos EUA, é não votar em Trump, que apoia essas atitudes.

+++ LEIA MAIS: Danilo Gentili revela que Bolsonaro pediu demissão dele e censura no SBT: ‘Tomei processo por defendê-lo e esse ‘fdp’ foi pedir minha cabeça’

O VÍDEO

“Americanos gostam de se gabar de serem os líderes mundiais de tudo. São os líderes de mortes de Covid-19, graças ao presidente Donald Trump,” diz o youtuber, em inglês, depois de se apresentar. “Muitos de vocês assumem ser o pior líder da história da democracia. Mas estou prestes a mostrar [que] Bolsonaro é o pior presidente [durante o surto].”

Para defender seu posicionamento, Felipe Neto relembra a entrevista que Bolsonaro diz ser a favor da tortura. Então, aparecem vários clipes do presidente brasileiro: dizendo que quer “metralhar a petralhada,” depois, afirmando ser “homofóbico” e ter orgulho disso.

+++ LEIA MAIS: Bolsonaro tira a máscara após testar positivo para Covid-19 em entrevista; assista

Depois, traz o foco para acontecimentos recentes, relacionados à pandemia de coronavírus. Enfatiza como o Brasil é o país com o crescimento mais rápido no número de enfermos e foi apontado como novo epicentro. “Mesmo assim,” ressalta Neto, “[Bolsonaro] não dá sinais que vai levar a crise a sério. Faz Trump parecer Patch Adams [médico que se vestia como palhaço para alegrar os pacientes].”

Em seguida, Felipe Neto listou diversos motivos para Bolsonaro ser considerado um presidente pior do que Trump durante a pandemia de coronavírus:

+++ LEIA MAIS: Novo secretário de cultura, Mário Frias chama auxílio de R$ 600 de esmola: ‘Artista quer trabalhar’

1- “Ele não parou de sair [desde o começo da pandemia]. Vocês ficaram bravos que o Trumpsaiu uma vez, três meses depois do começo da quarentena, mas o Bolsonaro faz isso o tempo todo.

2 - “Acredita em curas misteriosas. Ambos são obcecados pela [hidroxicloroquina], que não tem evidência de ser eficiente contra a doença. Mas [...] Bolsonaro tentou obrigar a força de saúde a usar, forçadamente, [a substância].”

+++ LEIA MAIS: Advogado diz que abrigou Queiroz em Atibaia por ‘questão humanitária’

3- “Bolsonaro também retalia contra toda autoridade pública que promove segurança. Demitiu um ministro da Saúde depois dele insistir que quarentena é algo bom. Demitiu o ministro seguinte depois dele se recusar a receitar cloroquina. Então, colocou um militar no poder e demitiu a maioria da equipe técnica.”

4- “Ele tenta incitar a violência. Em abril, [...] disse: ‘Como é fácil impor uma ditadura no Brasil, como é fácil. Por isso que quero que o povo se arme. É a garantia que não vai ter um filho da p. para impor uma ditadura aqui.’’

+++ LEIA MAIS: Haddad publica foto com ‘versão feminina’ de Bolsonaro e dele mesmo: ‘Extremistas’

5- “Tirou sarro dos doentes e da família. Quando o Brasil chegou aos 2,5 mil mortos, [...] disse: ‘Não sou coveiro, tá?’. Com 5 mil mortos, disse: ‘E daí? Lamento, quer que faça o que?’ Quando chegou a 30 mil, ‘lamento, mas é o destino de todo mundo’. Quando chegamos aos 50 mil, virou músico [aqui, aparece um vídeo de um acordeão numa conferência online]. Aos 60 mil, ele disse… Nada, ainda bem.”

Felipe Neto encerrou com um vídeo de Trump dizendo que a situação no Brasil “não está boa”, mas ressalta como “Trump chama Bolsonaro de grande amigo. Essa amizade é crucial pro Bolsonaro seguir tão popular, e legitima ele. Vocês são os líderes mundiais na morte de covid, e agora, estão nos liderando ao abismo. Seu presidente tem pequenos proxis trabalhando no mundo todo. Nós somos as consequências. Então, se você se pergunta o que pode fazer para ajudar o brasil a lidar com o nosso lunático... Por favor, não reelejam o de vocês. Em novembro, vote pra deixar Trump fora da casa branca”

+++ 15 HISTÓRIAS INACREDITÁVEIS (E REAIS) DE OZZY OSBOURNE