Noel Gallagher sobre o ataque em Manchester: “Vai levar algum tempo para curar [as feridas] dessa atrocidade”

O cofundador do Oasis refletiu sobre a tragédia que aconteceu na cidade natal dele, após um show de Ariana Grande

Rolling Stone EUA Publicado em 26/05/2017, às 12h01 - Atualizado em 29/05/2017, às 20h54

Noel Gallagher's High Flying Birds no Lollapalooza 2016

Ver Galeria
(6 imagens)

Noel Gallagher expressou consternação em relação ao ataque terrorista da última segunda, 22, em Manchester, Inglaterra, após um show de Ariana Grande. A explosão deixou 22 mortos e 59 feridos. Ao ser entrevistado pela britânica Radio X, o cofundador do Oasis disse que ficou “sem palavras” ao saber do acontecimento no dia seguinte.

Nativo de Manchester, Gallagher falou sobre as vítimas. “Já tendo tocado naquela arena e estado naquele saguão, e sendo de Manchester, enquanto você percebe que foi algo que tinha como alvo jovens fãs de música… Eu digo que não há palavras, mas há palavras, sim. Infelizmente você não as poderia transmitir na rádio”, ele disse.

Ele também simpatizou com Ariana. “Acredito que a Manchester Arena vá abrir novamente, e sim, você tem que continuar, sabe? Quer dizer, eu não sei o que Ariana Grande vai fazer. Eu não poderia imaginar isso.”

LEIA TAMBÉM

Estado Islâmico assume autoria do ataque no show de Ariana Grande em Manchester

Salman Abedi, de 22 anos, foi o responsável por atentado em show de Ariana Grande

Ariana Grande, Drake e outros artistas lamentam ataque a show em Manchester

“Eu não sei o que eu sentiria ou como eu reagiria. Quer dizer, estou bem transtornado com isso agora, mas se fosse seus fãs? Uau”, ele continuou. “Eu tenho uma filha adolescente… Ela poderia muito bem ter estado lá… Mas além de alguns amigos de amigos que estiveram no hospital, todas as pessoas que eu conheço não estiveram envolvidas nisso.”

“E [eu sou] sortudo nesse sentido. Mas, sabe, eu acho que essa atrocidade em particular o tempo não vai curar tão rápido”, ele disse.

Na última quinta, 25, durante um tributo às vítimas realizado na praça St. Ann, em Manchester, a multidão começou a cantar, espontaneamente, o sucesso do Oasis “Don’t Look Back in Anger”.

“Estou em choque total e completamente devastado em relação ao que aconteceu em Manchester… Mandando amor e luz para todas as famílias envolvidas”, disse Liam Gallagher, irmão de Noel e cofundador do Oasis, pelo Twitter.