Norman Reedus, de The Walking Dead, é mordido por fã em convenção zumbi

O ator interpreta Daryl Dixon, protagonista da série de sucesso que está na sexta temporada

Redação Publicado em 08/12/2015, às 16h02 - Atualizado às 18h16

Norman Reedus em cena da sexta temporada de The Walking Dead.

Ver Galeria
(11 imagens)

Norman Reedus, ator que interpreta Daryl Dixon, protagonista da série The Walking Dead, foi mordido por um fã durante um evento que aconteceu no dia 6 de dezembro. O artista estava na convenção Walker Stalker Con – dedicada aos admiradores de personagens como zumbis -, em Nova York, quando uma mulher driblou a segurança e mordeu Reedus na região do tórax.

A história tortuosa e a ascensão sem limites de The Walking Dead, o programa mais sangrento da TV.

O astro preferiu não prestar queixas contra a fã. Após o incomum incidente, contudo, ele postou uma foto no Instagram com um simples pedido: “Não me morda”. A frase estampa uma camiseta usada pelo personagem Daryl Dixon.

Um please don't ????????

Uma foto publicada por norman reedus (@bigbaldhead) em

Twin Peaks,The Walking Dead, Breaking Bad e outras séries são "simpsonizadas" por ilustrador belga.

Recentemente, The Walking Dead foi renovada para a sétima temporada. O primeiro episódio do novo ano da atração televisiva sobre zumbis será exibido em 9 de outubro de 2016. O seriado é baseado nas HQs de Robert Kirkman, que narram um enredo ambientado em um mundo pós-apocalíptico. O Talking Dead, programa de debates e conversas sobre a trama, também foi renovado.

Relembre os momentos mais surpreendentes da 2ª parte da 3ª temporada de The Walking Dead.

O presidente das emissoras AMC, SundanceTV e AMC Studios, Charlie Collier, falou sobre o acordo: “Deixando as piadas de lado, estamos muito orgulhosos de compartilhar esses programas com fãs que têm sido apaixonados, comunicativos e engajados”.

“Somos muito agradecidos e constantemente impressionados pelo talento, esforço e excelência no trabalho de Robert Kirkman, Scott Gimple, Chris Hardwick e muitos outros que nos ajudaram a fazer desses seriados únicos algo possível. O resultado é termos mais Walking e Talking. Viva!”, finalizou o presidente.