Pulse

A nova era do pop: Ariana Grande e Rosalía provam o porquê de estarem no topo [OPINIÃO]

A noite de encerramento do Lollapalooza teve shows da atual rainha do pop e uma sucessora talentosa

Charles Holmes, Rolling Stone EUA Publicado em 07/08/2019, às 16h39

None
Rosalía e Ariana Grande (Foto: Montagem de Sacha Lecca e Kevin Mazur/Getty Images)

As visões do pop de Rosalía e Ariana Grande não estão opostas. No entanto, no último dia do Lollapalooza Chicago de 2019, a dicotomia foi esmagadora.

Em um palco patrocinado por uma empresa de vodka e muito pequeno para conter Rosalía Vila Tobella, a cantora espanhola enfrentou uma batalha difícil. Ela estava se apresentando para um grupo apaixonado de fãs apinhados em frente ao palco, na frente, e para uma outra metade que a conheciam, mas, obviamente, muito pouco.

Mais tarde, na mesma na noite, foi a vez de Ariana Grande a surgir no palco - acompanhada por uma enorme campanha publicitária de um famoso provedor de internet, no palco mais famoso do Lolla.

Ariana olhava de cima para os seus súditos fiéis e para o mundo pop que conquistou neste ano com certo tédio. A cantora estava focada em si mesma e na sua família do show business - os dançarinos, a banda e os clipes nostálgicos que apareciam na tela - que a protegeram e isolaram de muitas tragédias do período.

As semelhanças entre as duas artistas eram facilmente percebidas. As duas são cantoras talentosas, sem medo de lançarem performances a capella a qualquer momento. Cada uma utiliza um pouco da cultura hip-hop: Rosalía afirmou publicamente que Kanye West inspira suas músicas, enquanto isso, Ari balança ao som do flow de Soulja Boi na música “7 Rings”.

Além disso, as duas cantoras são conhecidas pelas excelentes coreografias e dançarinos atraentes.

A verdadeira diferença entre Rosalía e Ariana era que a nova artista usava a espontaneidade (ou pelo menos a ilusão ser espontânea) para mostrar suas habilidades. Isso enquanto a outra cantora estava presa na precisão - que era uma perfeição, mas nada que ninguém não consiga encontrar em qualquer um dos seus muitos shows.

Mesmo para a maioria do público que não conhecia música de Rosalía (ou que estava esperando para o show do Meek Mill no seu palco), o set dela foi vencedor. Vestida com uma roupa verde menta, a cantora estava empolgada para animar sua plateia. 

Em alguns trechos ela lançava um a capella, jogava água em si mesma enquanto balançava o cabelo e acertava cada passo junto de seus dançarinos. Quando Rosalía cantou músicas como "BAGDAD- Cap.7: Liturgia" - que mistura melodias do artista Justin Timberlake - ou "Con Altura", as pessoas que passavam na frente do palco paravam para ver e ouvir. Era o raro caso do público do Lollapalooza que crescia em vez de diminuir enquanto o set se aproximava do fim. 

Apenas algumas horas depois, Ariana chegou pronta para defender seu domínio. Em um campo de grama pisoteada, mulheres e homens personificavam seus ídolos em diferentes eras, com os penteados até os figurinos personalizados. Eles gritavam para Ariana enquanto ela surgia no palco como se estivesse vestida de fada madrinha gótica. 

Os gritos e a excitação nostálgica criados pelo surgimento das batidas eletrônicas músicas de Ariana no começo da carreira (como “Into You” e “Break Free”) eram tão altos e intensos que toda a situação era genuinamente assustadora. Infelizmente, parecia que a cantora estava apenas anotando mais um marco histórico em um ano cheio desses.

“Nossa, eu realmente consegui ser a headline nos dois maiores festivais do ano”, tuítou Ariana. “Como isso aconteceu? Eu me sinto muito agradecida e eu agradeço a vocês do fundo do meu coração.”

É um sentimento legal, mas ela teve um ano de maior sucesso em relação a outros artistas do pop que surgiram recentemente; Lollapalooza foi o final de uma longa corrida pela vitória, em vez de uma oportunidade necessária de capturar os corações de um novo público.

Agora, é bom lembrar que Ariana enfrentou, ao longo do ano, um coração partido e um trauma. Na noite de encerramento do Lollapalooza, público dela estava simplesmente feliz em estar na sua presença. Eles estavam curtindo o recente reinado da nova rainha do pop, enquanto  uma sucessora promissora aparecia nas beiradas. 

LISTA: 13 segredos de 'Ladrão', o terceiro disco do Djonga e um dos melhores de 2019