Novo álbum do Limp Bizkit será explosivo, diz Fred Durst

Banda, reunida com o guitarrista Wes Borland em fevereiro, garantiu The Unquestionable Truth (Part 2) até o Natal

Da redação Publicado em 16/06/2009, às 14h12

Não espere menos do sucessor de The Unquestionable Truth (Part 1), de 2005, do que um "álbum explosivo", garantiu o líder do Limp Bizkit, Fred Durst, ao site da rede britânica BBC. A banda de nu metal promete lançar seu sétimo trabalho de estúdio - a parte 2 da "verdade inquestionável", título em português do disco feito há quatro anos - antes do Natal.

Com a volta do guitarrista Wes Borland, o grupo retornou à formação original em fevereiro. Na época, em comunicado no site oficial da banda, os dois justificaram as pazes afirmando estar "mais chateados e desgostosos com o estado da música pop do que um com o outro".

Até então, Borland não tocava com o grupo desde o ano de lançamento de The Unquestionable Truth (Part 1) - ele abandonou o line-up em 2006, sem ter subido ao palco durante um ano. Mas sua primeira debandada do Limp Bizkit ocorreu em 2001, quando ele foi substituído por Mike Smith no quarto álbum do grupo, Results May Vary. Até se reunir com a antiga banda, o guitarrista atuava como cantor, compositor e guitarrista na Black Light Burns.

Os "desgostosos do pop" já têm demos prontas para o novo disco. Preparam-se, agora, para entrar em estúdio e gravar as faixas, com a promessar de não soar "como uma versão aguada do Limp Bizkit", disse Durst. "Vai ser uma versão mais explosiva, mais viciante e mais carregada [da banda]."

O líder do grupo formado em 1994 se disse mais animado com este álbum "do que com todos os outros que fizemos" e atestou o saldo positivo do afastamento temporário dos músicos. "Cada integrante se tornou um senhor expert em seu instrumento. Estamos mais afinados que nunca."

Durst não fazia ideia de que Borland e ele iriam se reconciliar ("sempre tive minhas reservas; mas (...) nunca fechamos a porta para Wes, ele é como um irmão"). Mas também garantiu que a volta é pra valer. "Isto não é uma reunião, não é uma turnê-para-ganhar-dinheiro - isto é um retorno. Estamos aqui para sentar no topo da montanha mais uma vez."