Novo disco do AC/DC foi gravado em dez dias, afirma baterista

Phil Rudd afirmou que nunca tocou tão bem quanto no sucessor de Black Ice

Redação Publicado em 28/08/2014, às 14h42 - Atualizado às 16h29

AC/DC
Reprodução / Site oficial

O baterista do AC/DC, Phil Rudd, fez algumas revelações sobre o novo disco do grupo australiano, em entrevista à rádio Triple M. Segundo ele, o álbum – ainda sem título – foi gravado em apenas 10 dias e traz a banda com “força máxima” no estúdio, ainda que sem o guitarrista Malcolm Young, que passa por problemas de saúde.

Entrevista: "Malcolm Young é um cara impiedoso, que fez tudo para chegar ao sucesso", diz biógrafo do AC/DC.

“Espero que realmente seja tão bom quanto eu achei que fosse quando sai do estúdio”, disse ele. Rudd ainda descreveu o disco como “estelar” e chegou a afirmar que está no melhor momento dele como baterista.

Edição 27: AC/DC e o Manual do Rock & Roll.

Recentemente, o vocalista Brian Johnson revelou que foi “difícil” gravar o sucessor de Black Ice (2008) sem o guitarrista base original Malcolm Young. Stevie Young – sobrinho de Malcolm e do guitarrista solo Angus Young – completou o durante as gravações.

O AC/DC faz parte da nossa lista de roqueiros bons de marketing.

“Sentimos falta de Malcolm, obviamente”, disse Johnson. “Ele está no hospital, mas é um batalhador. Estamos torcendo para que ele se recupere... Stevie, o sobrinho de Malcolm, foi magnífico, mas quando você vai gravar com essas coisas te atrapalhando e seu colega de trabalho não está bem, é muito mais difícil... Mas tenho certeza de que ele estava torcendo por nós. Ele é um cara forte. Pequeno em altura, mas muito forte. Ele está orgulhoso. Malcolm é muito reservado, então não podemos falar muito. Mas queremos muito que ele volte”.

Brian Johnson, do AC/DC, e Billy Joel cantam “You Shook Me All Night Long” em show.

Por mais que a banda não tenha definido oficialmente um título para o novo álbum (que tem previsão de lançamento para o fim deste ano ou o começo de 2015), Johnson sugeriu um nome inspirado em Malcolm. “Queria chamar o disco de Man Down”, revelou diz.