Disco do Foo Fighters tem data de lançamento, trecho de música e tracklist divulgados

Sonic Highways sairá no dia 10 de novembro; veja as capas e um trailer do disco

Redação Publicado em 11/08/2014, às 14h48 - Atualizado às 16h47

Montagem com todas as capas de Sonic Highways, novo disco do Foo Fighters

Ver Galeria
(9 imagens)

Após revelar diversos detalhes sobre o novo disco ao longo dos últimos dias, nesta segunda, 11, o Foo Fighters divulgou não só a data de lançamento de seu novo álbum, mas também as capas oficiais, a tracklist, um trailer de 15 segundos – com o trecho de uma música – e, ainda, o título oficial: Sonic Highways , mesmo nome da série apresentada por Dave Grohl na HBO.

Relembre os bastidores da reunião do Nirvana.

Se os fãs esperavam o anúncio de uma turnê mundial do Foo Fighters, após o aviso de que “grandes notícias chegariam na segunda”, feito pelo Facebook, as novidades são muito mais excitantes. Sonic Highways (o disco) chegará às lojas no próximo dia 10 de novembro, e a pré-venda já foi iniciada no site oficial da banda.

Lembre como foi a última passagem do Foo Fighters pelo Brasil, no Lollapalooza 2012.

Além disso, o oitavo disco de estúdio do Foo Fighters terá nove opções de capa, cada uma trazendo uma ilustração de uma das cidades por onde a banda passou durante as gravações (as mesmas que serão retratadas na série homônima ao álbum). São elas Austin, Chicago, Los Angeles, Nova Orleans, Nashville, Nova York, Seattle e Washington D.C., totalizando oito. A nona capa é traz o símbolo do infinito, o número 8 deitado – veja todas as capas aqui.

As 100 primeiras capas publicadas pela Rolling Stone Brasil.

Não bastasse, o grupo de Dave Grohl ainda revelou a tracklist do disco (com oito faixas, uma correspondente a cada estúdio no qual a banda gravou), e um pequeno trailer com 15 segundos de uma das novas músicas do grupo. O vídeo ainda mostra o braço do vocalista sendo tatuado com o símbolo do infinito e uma frase. Sendo este o oitavo disco da carreira do Foo Fighters, com oito faixas, passando por oito cidades, em oito estúdios diferentes, o símbolo tem um significado importante para Grohl e seus companheiros.

Veja a tracklist e o trailer:

1 – “Something From Nothing”

2 – “The Feast and The Famine”

3 – “Congregation”

4 – “What Did I Do?/God As My Witness”

5 – “Outside”

6 – “In The Clear”

7 – “Subterranean”

8 – “I Am A River”

A próxima novidade de Sonic Highways deve ser conhecida no dia 17 de outubro, quando o primeiro single do álbum será revelado junto ao primeiro episódio da série, que irá ao ar na HBO EUA (em contato com a Rolling Stone Brasil, a assessoria da HBO afirmou que a série não tem previsão de estreia no Brasil).

Galeria: veja oito bateristas que se cansaram de ficar escondidos no palco e se tornaram guitarristas.

Mais sobre o novo disco

Gravado em oito estúdios lendários, cada um em uma cidade diferente dos Estados Unidos, Sonic Highways tem produção de Butch Vig e será lançado juntamente à série homônima, que trará o todo o processo de gravação do disco, contando também a história dos estúdios por onde o grupo passou.

Recentemente, Dave Grohl comentou a sonoridade do álbum: “Você vai reconhecer o Foo Fighters nesse disco, mas ainda assim se surpreenderá conosco. Estamos fazendo coisas que nunca fizemos antes”. Ele ainda acrescentou: “Ainda queria dizer que são apenas oito canções, mas acho que será nosso álbum mais longo porque, enquanto eu escrevia essas músicas, eu tive que ter uma aproximação ao cinema. Como se eu não pudesse escrever um jingle de três minutos e meio para a [rádio] KROQ e depois filmá-lo para encerrar um episódio sobre a história da música de Nova Orleans, sabe?”.

Acompanhante de luxo: as mais emblemáticas parcerias de Dave Grohl.

Sobre a série na HBO, ele comentou: “A gente foi lá, começou a gravar, e eu sai pela cidade filmando e entrevistando o máximo de pessoas que pude. Fiz mais de 100 entrevistas. Ao fim da semana, peguei todas as minhas anotações, coloquei-as no chão, sentei com uma caneta e meu diário e reduzi todas essas histórias s uma música. Eu retirei elementos das experiências, anedotas e o ambiente das pessoas – é como uma reportagem. É ‘bungee jumping’ musical”.