O Clube das Winx: Veja as principais diferenças entre o desenho e o live-action da Netflix

A adaptação Fate: A Saga Winx ganhou o primeiro trailer - que tem sido muito criticado pelas diferenças

Redação Publicado em 16/12/2020, às 19h01

None
Fate: A Saga Winx (Foto: Reprodução/Netflix)

Na última semana, no dia 10 de dezembro, a Netflix lançou o primeiro trailer de Fate: The Winx Saga (Fate: A Saga Winx, na versão brasileira), a série live-action inspirada na amada animação O Clube das Winx

+++LEIA MAIS: O Clube das Winx: Fãs criticam Netflix por apagamento de personagens não-brancas em live-action; entenda

O vídeo foi o suficiente para notarmos que algumas peças chaves do desenho estão em falta no live-action. Como toda adaptação, certamente que algumas mudanças foram feitas. Algumas delas, inclusive, foram consideradas racistas e até mesmo contestadas pelos fãs nas redes sociais. 

Fate: A Saga Winx só estreia no dia 22 de janeiro na Netflix, e terá 6 episódios. No entanto, podemos apontar as principais diferenças entre o desenho e o live-action, que notamos até agora a partir do trailer. Confira:

+++LEIA MAIS: Ama romance? Conheça Virgin River, série viciante escondida no catálogo da Netflix

Flora e Musa

As mudanças acerca de Flora e Musa causaram muita indignação nos fãs. Isso porque, as atrizes responsáveis para viver as personagens são brancas enquanto ambas fadinhas são não-brancas no desenho. Estamos falando sobre apagamento de personagens não-brancos.

Muitos fãs usaram o Twitter para criticar a Netflix pela escolha das atrizes e refletir sobre o quão presente é o whitewashing em produções - que é o ato de substituir, especialmente na indústria cinematográfica, personagens fictícios ou históricos de etnias (pretos, pardos, asiáticos, latinos, entre outras), por atores norte-americanos de cor branca. 

+++LEIA MAIS: Por que a Netflix precisa renovar Virgin River para a terceira temporada?

Na animação, Musa Kimura é uma personagem que seria do Leste Asiático, inspirada na atriz Lucy Liu, de acordo com Iginio Straffi, o criador do Clube das Winx. Na produção da Netflix, porém, a fada é interpretada por uma atriz branca, Elisha Applebaum

Outra questão acerca da Musa é a mudança do elemento/poder dela. No desenho, a fada vem do planeta da música, é filha de uma mãe cantora e de um pai pianista, e seu principal poder é a música - todo arco narrativo da personagem está relacionado com musicalidade.

No entanto, na série live-action, o elemento foi alterado para 'mente', como é possível ver no trailer. Ainda não há detalhes sobre como isso afetará a musicalidade do arco narrativo da personagem. 

+++LEIA MAIS: As 55 estreias da Netflix para janeiro de 2021: Cobra Kai, Fate: A Saga Winx, Jumanji e mais

Flora Fernández, outra fada no desenho, como conta o criador, é latina e foi inspirada pela atriz e cantora Jennifer Lopez. No live-action, a atriz (Eliot Salt) é branca. Contudo, no caso dela, as mudanças foram maiores.

No live-action não existe a 'Flora', e sim a 'Terra', que consequentemente mostra a mudança de poder da fada. Alguns fãs acreditam que foi uma maneira da Netflix não ser acusada de whitewashing no caso desta personagem.

Apesar de continuar com a mesma ideia de natureza, aparentemente teremos algumas mudanças. Isso porque, no desenho, Flora é a fada guardiã da natureza. Na adaptação, a personagem estará relacionada com o elemento Terra, por isso a alteração do nome também.

+++LEIA MAIS: Virgin River é a série de romance mais querida pelo público, segundo IMDb; veja lista


Tecna

A falta de Tecna na adaptação foi outra grande decepção para os fãs. No desenho, a fada é a mais inteligente do grupo, gosta de jogar videogame, jogos no computador, criar coisas novas e é da área das ciências. Outra questão frustrante acerca do arco narrativo da personagem é que consequentemente o público não terá cenas da forte amizade dela com a melhor amiga, Musa.

De acordo com a sinopse, a série terá cinco protagonistas. No entanto, terá Beatrix - que domina o elemento ar - como personagem. Não é possível saber se Beatrix substituirá Tecna no grupo, ou se ela é uma versão das vilãs do desenho, as Trix

+++LEIA MAIS: 4 séries de romance super curtas para maratonar na Netflix [LISTA]


Trix

Em O Clube das Winx, as principais vilãs das fadinhas são as Trix, um trio de bruxas composto por Icy, Darcy e Stormy. Apesar de serem inimigas das protagonistas, as três são as típicas personagens que amamos odiar e aparentemente, estão fora do live-action.

No trailer, não há nada delas e como a adaptação só terá seis episódios, possivelmente as três bruxas foram cortadas. Alguns fãs, porém, acreditam que, por conta do nome, Beatrix pode ser uma versão adaptada das Trix

Segundo a sinopse oficial, ainda, a série acompanha a vida de cinco fadas adolescentes em Alfea "um internato mágico que fica em lugar chamado Outro Mundo. Por lá, elas devem aprender a dominar seus poderes enquanto lidam com suas vidas amorosas, novas amizades, rivalidades e monstros que ameaçam a existência delas mesmas.".

Desse modo, Beatrix pode realmente estar relacionada com as vilãs do desenho. No entanto, ainda não há detalhes que confirmem esta teoria.

+++LEIA MAIS: Friends, Game of Thrones e How I Met Your Mother: 11 casais tóxicos que o público ama - mas não deveria [LISTA]


+++ SIGA NOSSO SPOTIFY - conheça as melhores seleções musicais e novidades mais quentes


+++ PÉRICLES: 'QUEREMOS FAZER O NOSSO SOM, MOSTRAR NOSSA VERDADE E LUTAR POR IGUALDADE' | ENTREVISTA | ROLLING STONE BRASIL