O dia em que Bob Dylan foi chamado de 'Judas' por trocar violão pela guitarra elétrica [FLASHBACK]

Os fãs do ícone folk não ficaram satisfeitos com o show realizado no Free Trade Hall, em 1966

Julia Harumi Morita Publicado em 17/05/2021, às 17h27

None
Bob Dylan (Foto: Landmark / MediaPunch / IPX)

Em 1966, Bob Dylan já tinha se consagrado como ícone folk. Sucesso nas paradas do Reino Unido, o músico alcançou o primeiro lugar com The Freewheelin' Bob Dylan (1963) e Bringing It All Back Home (1965), segundo a BBC.

No dia 16 de maio, Dylan lançou Blonde on Blonde durante uma turnê mundial e, no dia seguinte, realizou uma apresentação no Free Trade Hall, em Manchester, Inglaterra. A apresentação entrou para história e ficou conhecida como o show de "Judas".

+++ LEIA MAIS: Como foi o primeiro show de Bob Dylan há 58 anos? [FLASHBACK]

De acordo com a Rolling Stone EUA, Dylan foi acusado de trair as raízes folk assim que pisou no país, mas, neste show, o conflito ganhou novas dimensões.

Primeiro, Dylan fez um set acústico com sete músicas, entre elas, “It’s All Over Now, Baby Blue” e “Mr. Tambourine Man”. Em seguida, o músico apresentou a banda Hawks e deu início ao segundo set com a guitarra elétrica.

+++ LEIA MAIS: Qual música de Bob Dylan daria um filme, segundo o músico? 

O músico apresentou oito músicas. Começou com “Tell Me, Momma” e terminou com “Like a Rolling Stone”. Entre esses dois números, os espectadores ficaram cada vez mais incomodados.

De acordo com a BBC, Mark Makin, responsável por tirar algumas fotos do show, apontou que o grande problema da apresentação era a qualidade do som. "O problema era a total falta de musicalidade do Free Trade Hall - era um prédio de lados quadrados e quando o som foi projetado de um PA como aquele, ele bateu na parede na parte de trás e veio direto com um eco e um reverb."

+++LEIA MAIS: Bob Dylan fala sobre processo multimilionário de Claudia Levy, viúva de antigo colaborador: 'Oportunista'

De qualquer forma, Dylan foi julgado culpado pelo show e, em certo momento, alguém da plateia gritou: "Judas". Segundo a Rolling Stone EUA, o músico respondeu: "Eu não acredito em você". Em seguida, disse: "Você é um mentiroso". Então, o artista voltou para a banda e pediu para os músicos tocarem mais alto para terminar o set com toda a energia.

O guitarrista Robbie Robertson revelou no livro Bob Dylan: Behind the Shades (1991) que o show foi gravado, pois os músicos não queriam ter dúvidas sobre a qualidade do som.

+++LEIA MAIS: Como Bob Dylan virou improvável ‘garoto propaganda’ da Victoria’s Secret nos anos 2000 [FLASHBACK]

“A única razão pela qual as fitas desses shows existem hoje é porque queríamos saber: 'Estamos loucos?' Voltávamos para o quarto do hotel, ouvíamos uma fita de um show e pensávamos: ‘M*rda, não é tão ruim assim. Por que todo mundo está tão chateado?'”

A fita foi divulgada 32 anos depois, no disco The Bootleg Series Vol. 4: Bob Dylan Live 1966, The "Royal Albert Hall" Concert (1998).

+++LEIA MAIS: Qual foi o primeiro nome artístico de Bob Dylan, e por que ele mudou?


+++ SUPLA: 'NA ARTE A GENTE TEM QUE SER ESPONT NEO' | ENTREVISTA | ROLLING STONE BRASIL