O dia em que Chorão e Madonna se conheceram no Rio de Janeiro [ENTREVISTA]

Em entrevista à Rolling Stone Brasil, Graziela Gonçalves, viúva do Chorão, relembrou como foi o encontro do cantor com a Rainha do Pop

Itaici Brunetti Publicado em 18/02/2021, às 13h00 - Atualizado em 09/10/2021, às 13h00

None
Chorão (Foto: reprodução/ Instagram)/ Madonna (Foto:Scott Halleran/ Getty Images)

Pode parecer um encontro improvável, mas realmente aconteceu. Chorão, vocalista do Charlie Brown Jr., e Madonna, a Rainha do Pop, se conheceram uma vez no ano de 2010, no Circo Voador, famoso local de shows no charmoso bairro da Lapa, no Rio de Janeiro.

De acordo com o livro Se Não Eu, Quem Vai Fazer Você Feliz? Minha História de Amor com Chorão (Editora Paralela), de Graziela Gonçalves, viúva do Chorão, o cantor e ela foram à casa de show carioca assistir ao Falcão e Os Loucomotivos, projeto de Marcelo Falcão, do O Rappa. Em certo momento da apresentação, o vocalista do Charlie Brown Jr. foi abordado por uma pessoa, o modelo Jesus Luz, que estava com Madonna, sua namorada na época. 

+++LEIAMAIS: Di Ferrero resgata vídeo emocionante com Chorão: ‘Muita saudade desse cara’

Em entrevista à Rolling Stone Brasil, Graziela Gonçalves relembrou como foi o encontro: "Estávamos nas arquibancadas superiores, de frente para o palco do lado direito e escutamos alguém chamando: 'Chorão, Chorão'. Era o Jesus Luz, que é um menino super simpático, bacana e muito fã do Alexandre (Chorão)."

O DJ e modelo brasileiro, então namorado da maior estrela pop existente, fez questão de apresentá-la ao seu ídolo. "O Jesus, muito de boa e naturalmente, chamou a Madonna e falou: 'Quero lhe apresentar para esse cara que sou muito fã e ele é incrível. O nome dele é Chorão, e essa é a esposa dele, a Graziela", contou a viúva do cantor. 

+++ LEIA MAIS: Madonna voltou à música porque se sentiu deprimida e solitária

Madonna, que estava sentada com algumas pessoas ao redor, se levantou e foi ao encontro de Chorão e Graziela. "Ela estava com mais duas pessoas além do Jesus. Não sei se eram maquiadores, assistentes de figurino ou amigos dela mesmo. Mas ela veio até nós, nos cumprimentou, sorriu e muito simpática falou: 'Nice to meet you' [Prazer em conhecê-los]", relatou. 

Segundo Graziela, as mãos da diva pop eram delicadas, muito suaves e leves. "Ela tem aquele ar diferenciado que você fala: 'Essa pessoa não é desse planeta, sabe?' No entanto, a maior impressão que ficou para mim foi o quanto a Madonna é pequena. Eu tenho 1,70 m de altura e ainda estava de salto alto, então fiquei gigante perto dela", detalhou. 

Roqueiro eclético

Apesar do vocalista do Charlie Brown Jr. ter sido um artista mais ligado ao rock e ao hardcore do que à música pop, Graziela disse que ele se emocionou ao ficar frente a frente com a dona dos hits "Like A Prayer", "Like a Virgin" e "Papa Don't Preach". 

"O Chorão tinha uma admiração, sim, pela Madonna. Não importava se ela cantava pop. Ele era um cara eclético demais, muito reconhecedor e admirava o trabalho dela, pois sabia a artista que ela era", afirmou Graziela, e completou: "Porque quando você está no meio, você sabe o quanto cobram de você para ser determinado tipo de artista, e o tipo de artista que a Madonna é, é algo fora do normal". 

+++LEIA MAIS: João Gordo relembra treta e 'porrada no escuro' com Chorão: 'Escondi uma faca'

Sem tietagem

Durante o encontro, tanto Chorão quanto Graziela evitaram tietar a popstar respeitando o seu momento de descontração. "A gente sabe que naquele momento tudo o que o artista quer é ficar na dele, sem tietagem por perto. Então, nem quisemos tirar foto com ela, ficamos bem na nossa mesmo", explicou Graziela. 

No entanto, o encontro entre os dois ídolos da música foi breve. Do palco e ao microfone, Marcelo Falcão fez uma menção à Madonna chamando a atenção do público para a sua presença. Rapidamente, a diva pop foi embora. "Não deu nem trinta segundos e ela sumiu, porque todo mundo começou a olhar para o canto em que ela estava", lamentou Graziela. 

"Foi um encontro rápido e natural, mas que está guardado na memória", disse Graziela antes de finalizar: "Eu e o Chorão parecíamos duas crianças tietes, mas segurando a onda. Falávamos um para o outro: "Será que isso está acontecendo mesmo?". 

+++LEIAMAIS: Por que Madonna merece o título de Rainha do Pop? 6 clipes para entender

Abaixo, o trecho do livro Se Não Eu, Quem Vai Fazer Você Feliz? Minha História de Amor com Chorão, em que Graziela Gonçalves cita o encontro de Chorão e Madonna:


Madonna quase esteve em Batman e Matrix

A cantora Madonna revelou ter recusado alguns convites importantes para o cinema: entre eles os papéis de Mulher-Gato em Batman: O Retorno (1992), Showgirls (1995) e Matrix (1999). Segundo a Rainha do Pop, não ter interpretado a Mulher-Gato, ou Trinity, é um de seus arrependimentos da vida. 

"Eu recusei um papel em Matrix. Você acredita? Eu quis morrer. É um dos melhores filmes de todos os tempos" revelou Madonna durante participação no programa de Jimmy Fallon sobre não ter aceitado o convite das irmãs Lana e Lilly Wachowski. Em Matrix, quem acabou interpretando Trinity foi a atriz Carrie Anne-Moss.

Sobre ter recusado o convite do diretor Tim Burton para viver a Mulher-Gato em Batman: O Retorno, a cantora disse se referindo à atuação de Michelle Pfeiffer: "Eu me arrependo de ter recusado a Mulher-Gato. Essa ficou demais."

Já sobre não participar do elenco de Showgirls, a estrela de "Vogue" e "Like A Prayer" se mostrou nada arrependida em ter declinado o convite.