O dia em que Paul McCartney foi preso no Japão por posse de drogas [FLASHBACK]

Em 1980, quando estava em turnê com Linda McCartney, Paul ficou preso no Japão durante nove dias

Marina Sakai (sob supervisão de Yolanda Reis) Publicado em 18/06/2021, às 19h20

None
Paul e Linda McCartney (Foto: AP Images)

Uma década após o fim dos Beatles, Paul McCartney seguia uma carreira diferente: em 1971, formou uma banda com a esposa, Linda McCartney, chamada Paul McCartney and Wings. Quando a dupla foi ao Japão para uma turnê asiática em 1980, no entanto, o artista foi preso pela polícia de Tóquio por posse de drogas.

Segundo o Express UK, quando o casal chegou na alfândega do aeroporto, as autoridades apreenderam as drogas. O sistema judicial no Japão trata crimes relacionados a substâncias ilícitas com extrema seriedade, então McCartney quase foi senteciado a sete anos de prisão.

+++LEIA MAIS: Paul McCartney se arrepende de não ajudar Amy Winehouse; entenda

O ex-Beatle carregava aproximadamente 226 gramas de cannabis, e assegurou aos policiais que tinha intenção de uso próprio, não de comercialização e distribuição. Mesmo assim, foi levado para uma prisão em Tóquio direto do aeroporto e lá ficou durante nove dias, antes de ser liberado sem grandes punições.

Em 2004, o artista relembrou o ocorrido: "Estávamos indo ao Japão e sabia como não encontraria nada para fumar lá... Era muito bom para jogar fora, então pensei em levar comigo." McCartney também mencionou como o policial quem fez a apreensão parecia mais envergonhado que ele.

+++LEIA MAIS: O dia em que Paul McCartney visitou Dave Grohl: 'Escondi todas as coisas dos Beatles' [FLASHBACK]

Após deixar a prisão, McCartney foi deportado do Japão e retornou apenas em 1990, para a The Paul McCartney World Tour. Todo o dinheiro arrecadado no show foi doado para a caridade.


+++ URIAS | MELHORES DE TODOS OS TEMPOS EM 1 MINUTO | ROLLING STONE BRASIL