O dia em que Slash e Michael Jackson trabalharam juntos em uma música

O guitarrista fez os riffs de "Give In To Me", do disco Dangerous

Redação Publicado em 17/09/2020, às 14h23

None
Slash/ Michael Jackson (foto: AP/ Getty Images - George Rose)

Apesar de ser o Rei do Pop, Michael Jackson teve colaborações muito notórias com algumas lendas do rock. Desde Paul McCartney em "Say, Say, Say" e "The Girl Is Mine” até Eddie Van Halen em "Beat it". E uma das faixas mais criticadas foi com Slash na guitarra (via Cheatsheet).

A colaboração dos artistas já havia sido fonte de vários rumores. Inicialmente, acreditava-se que Slash havia feito os riffs e solos de "Black or White", alegação que ele veio a desmentir. No final, ambos vieram a trabalhar juntos em "Give In To Me", no disco Dangerous. 

+++LEIA MAIS: Por que Notorious B.I.G quase chorou quando trabalhou com Michael Jackson?

Infelizmente, a música não teve apelo ao público e nem chegou a entrar na listagem da Billboard Hot 100, apesar do clima de rock emocional do Guns N’ Roses trazido para a faixa. Mesmo assim, Slash ficou impressionado durante todo o processo pelo taleto de Michael Jackson. 

+++ LEIA MAIS: Guns N’ Roses quer lançar disco novo, 'mas não temos ideia do que fazer', diz Slash 

“Inicialmente, foi um telefonema do meu gerente onde ele disse,‘ Michael está tentando entrar em contato com você’, e eu fiquei tipo‘ Uau ’”, disse Slash. “Então eu liguei de volta e ele queria que eu tocasse em Dangerous."

"Marcamos um encontro e fui ao Record Plant em Hollywood e ele estava lá com [a atriz] Brooke Shields…. Então nós saímos por dois minutos e eles saíram para jantar e me deixaram com esta música. ” Embora a reunião mencionada tenha sido breve, Slash conseguiu se socializar com Jackson mais tarde.

+++ LEIA MAIS: Michael Jackson tinha medo de terminar como Elvis Presley, relembra Lisa Marie

“Eu fiz minhas coisas, ele realmente gostou e depois ficou me perguntando se eu gostaria de fazer isso ou aquilo”, lembrou Slash. “Eu fazia alguns shows aqui e ali e era divertido porque ele era um profissional e tinha um talento incrível do alto. Esse era o principal: ele era incrivelmente fluido musicalmente. É um prazer estar por perto.”


+++ BK' lança novo disco e fala sobre conexão com o movimento Vidas Negras Importam: 'A gente sabia que ia explodir'