O fim dos Beatles em 9 citações: "Ela não é uma Beatle, John, e nunca será"

Os últimos dezesseis meses do quarteto como banda foram conturbados

Redação Publicado em 10/04/2020, às 14h18

None
Os Beatles (Apple Corps Ltd 2009)

O fim dos Beatles aconteceu em 10 de abril de 1970, um dia após Paul McCartney divulgar um comunicado dizendo que não sentia falta da banda e não tinha planos de gravar com John Lennon, George Harrison e Ringo Starrnovamente.

+++LEIA MAIS: Tom Morello relaciona Beatles com coronavírus para fazer alerta sobre a doença; entenda

Existem diversas maneiras de contar a história da separação dos Beatles, mas as reviravoltas finais podem ser resumidas em 9 citações em um período de 16 meses: 

"Não vejo por que algum de vocês, se não está interessado, se envolveu nisso. Para que serve? Não pode ser pelo dinheiro. Por que você está aqui?" - McCartney, 2 de janeiro de 1969

"Estou fora daqui. Coloque um anúncio e receba algumas pessoas. Vejo você nas casas de shows."- Harrison, 10 de janeiro de 1969. Harrison se tornou o segundo integrante a sair temporariamente depois que Ringo o fez durante a gravação do White Albumno ano anterior. Após uma briga com Lennon ter se tornado violenta, o guitarrista abandonou os ensaios - deixando os colegas de banda inseguros sobre a possível saída.

+++ LEIA MAIS: Vídeo mais antigo dos Beatles foi feito sem querer pela polícia de Liverpool

"Ela não é Beatle, John, e nunca será." - Starr, 12 de janeiro de 1969. O quarteto se reuniu na casa de Starr para conversar, mas Yoko Ono apareceu com Lennon - e deu a opinião dela algumas vezes e o restante do grupo não gostou. 

"Já é ruim o suficiente com quatro." -McCartney, 22 de janeiro de 1969. Harrison levou o tecladista Billy Preston com ele. A resposta seca do baixista sugere que ele não gostou da ideia. 

"Olha, John, eu estou certo."- McCartney; "Você está sempre certo, não é?" -Lennon, abril de 1969. Discussão por conta do futuro da Apple. 

+++LEIA MAIS: O dia em que John Lennon comparou os Beatles a Jesus Cristo - e depois se justificou; assista

"Eu não ia contar, mas estou terminando o grupo. É bom. Parece um divórcio."- Lennon, 20 de setembro de 1969. Ele deu a notícia em uma reunião de grupo que também incluía Ono e Klein, logo após McCartneytentar, mais uma vez, convencer os companheiros de banda a voltar com os shows. 

"Isso faz com que dois de nós aceitamos isso mentalmente."- Lennon, março de 1970. Os meses após o anúncio de Lennonnão foram fáceis para McCartney. O próximo problema surgiu quando o resto dos Beatles se opuseram a data de lançamento do último disco da carreira e o baixista ligou para o vocalista para dizer que também estava preparado para desistir.

"Você sentiu falta dos Beatles?" "Não." "Você está planejando um novo álbum ou single com os Beatles?" "Não." - McCartney, 9 de abril de 1970.

+++LEIA MAIS: As 5 músicas dos Beatles feitas por Paul McCartney que John Lennon mais gostava  

"Você pode dizer que eu disse brincando: 'Ele não desistiu, eu o despedi!'"- Lennon, 10 de abril de 1970. Harrison se recusou a comentar. Starr disse que era "tudo novidade" para ele. E Lennon fez uma piada sobre a saída de McCartney.


+++ DISCOGRAFIA DO THE STROKES: OS ALTOS E BAIXOS DOS ARRUACEIROS DE NOVA YORK