Dean DeLeo, guitarrista do Stone Temple Pilots, fala sobre o relançamento de Core

O aniversário de 20 anos do primeiro disco da banda acontece no próximo ano

Greg Prato Publicado em 05/12/2011, às 11h57 - Atualizado às 13h30

Dean De Leo
AP

O seminal primeiro lançamento do Stone Temple Pilots, Core, vendeu oito milhões de cópias e deu vida a hits do rádio como "Sex Type Thing", "Plush" e "Creep". Agora, com o aniversário de 20 anos de seu debut se aproximando, a banda está se preparando para uma celebração.

Apesar de nenhum plano ter sido confirmado ainda, o guitarrista Dean De Leo está cheio de idéias para a ocasião. "O que gostaria de ver acontecer é a banda viajar e fazer mais shows íntimos – nesses teatros realmente adoráveis em todo o país", DeLeo diz à Rolling Stone EUA. "Shows menores, tocar o primeiro disco na íntegra, e depois, talvez, aceitar pedidos.”

Core foi lançado em 29 de setembro de 1992 e serviu como um modelo importante para a carreira da banda de rock. DeLeo relembra que eles não tinham muito material de sobra gravado das sessões no estúdio para um relançamento maior, mas que "temos um monte de gravações ao vivo daquela era. O som está limpo, então, ficaria incrível se a gente simplesmente o masterizasse” ele conta. "Eu tenho dezenas e dezenas de DATs daquela época. Então, essa é a verdadeira essência da banda – sem mexer em uma parte de guitarra ou voz. Foi assim que aconteceu.”

DeLeo está feliz com como Core é recebido pelo novo público e dá o crédito disso, majoritariamente, ao vocalista do grupo, Scott Weiland. "A gente toca bastante daquele disco ao vivo. A gente basicamente abriu os últimos dois anos com 'Crackerman', [desse disco]. Meu trabalho tem aspectos muito bons e um deles é quando entramos e tocamos o primeiro acorde e as pessoas já sabem qual música é aquela", ele diz. "Tocamos 'Dead and Bloated' [do álbum] e as pessoas curtem. Elas parecem saber cada letra de cada música que tocamos. É um verdadeiro testamento a Scott e o que ele alcançou com o que demos a ele."

Além de ter estabelecido a banda, Core também serviu para abrir portas para o produtor Brendan O'Brien, que depois produziu álbuns do Pearl Jam, AC/DC e Bruce Springsteen. "Esse foi o trabalho que o colocou no mapa", DeLeo explica com orgulho. "Nosso disco foi o disco que o colocou nos créditos como produtor [após ter sido engenheiro em Shake Your Money Maker, do Black Crowes, e Blood Sugar Sex Magik, do Red Hot Chili Peppers]. Essa foi uma das coisas mais incríveis pela qual já passei na minha carreira musical, ter a oportunidade e o luxo de fazer discos com ele."

As esperanças de DeLeo de uma turnê de teatros será uma atualização das primeiras experiências da banda fazendo performance de Core. "Naquele início, a gente saía e fazia nossa turnê em clubes e era legal. Em algumas noites tínhamos 50 pessoas; em alguns momentos, tinham oito pessoas no clube – e elas estavam trabalhando”, ele relembra rindo. "Aí excursionamos com o Megadeth. Foi um mês tocando 'Crackerman' com garotinhos sardentos com camisetas do Iron Maiden mostrando o dedo do meio para a gente a noite toda!”