Pulse

O Oasis surgiu porque "Liam queria que Noel o notasse", diz Paul Ashbee

Responsável por apresentar os integrantes que fundariam a banda, Ashbee falou também porque não concorda que o sucesso do grupo é fruto dos irmãos Gallagher

Redação Publicado em 05/08/2019, às 09h21

None
Noel e Liam Gallagher (Foto:Press Association via AP Images)

Paul Ashbee, mais conhecido por seu apelido Bigun, é ninguém menos que o responsável por criar o Oasis, mesmo sem nunca ter sido um integrante. Recentemente, ele publicou uma autobiografia na qual fala um pouco sobre ser o homem que juntou parte dos músicos, e sobre qual ele acha ter sido o verdadeiro motivo pelo qual o Gallagher mais novo começou a banda.

"Na minha opinião, mais do que qualquer coisa, Liam queria que Noel o notasse, e ele sabia que fazer parte de uma banda faria isso", escreveu em Giving it the Bigun.

+++Leia mais: Noel Gallagher conta como foi fácil deixar o Oasis para trás

No livro, ele admite também não concordar que o sucesso da banda tenha sido graças aos irmãos Gallagher.

"As pessoas acham que o Noel e o Liam criaram a sonoridade do Oasis, mas não foi – foi o Bonehead". No trecho destacado ele se refere a Paul Arthurs, chamado de Bonehead pelos amigos, que foi o primeiro guitarrista do grupo, mas saiu em 1999.

"Liam era o líder, Noel era o poeta que entrou depois. Era como um quebra-cabeça", contou. E para exemplificar sua tese, explicou: "Definitely Maybe [aclamado disco de estreia da banda, lançado em 1994] foi como uma terapia para o Noel, é a poesia dele, mas a essência do som é do Bonehead. E sei disso porque já tinha ouvido eles desde quando ainda se chamavam The Rain."

De acordo com o Manchester Evening News, o autor não tira dos irmão Gallagher o merecimento de tudo que conquistaram com ao longo dos anos, mas deixa claro que o ex-integrante merece mais crédito por sua contribuição à banda.

Paul "Bigun" Ashbee foi quem apresentou Liam a Arthurs, na época em que o guitarrista insistia para eles montarem uma banda. "Eu não tocava nenhum instrumento, e ele me encorajava para pegar o baixo, mas eu sabia que não ia rolar. Ao invés disso, encontrei para ele o líder perfeito", relembrou no livro.

+++ ENTREVISTA RS: Rubel fala de carreira acidental, conta como criou "Partilhar" e que quer ser popular