Hellraiser: Primeiro quadrinho da Marvel era aterrorizante

Com o anúncio do reboot do clássico Hellraiser, relembre a HQ publicada entre 1989 e 1992 que inovou as narrativas de terror

Redação Publicado em 07/10/2021, às 18h55

None
Cena do filme Hellraiser: Renascido do Inferno (Foto: Reprodução)

O filme clássico do terror Hellraiser - Renascido do Inferno (1987), ganhará um reboot produzido pela Spyglass Media para o serviço de streaming Hulu. Na nova produção, quem dará vida ao vilão Pinhead será a atriz Jamie Clayton, de Sense 8

O reboot de Hellraiser conta com participação do autor do livro e diretor do filme original, Clive Barker. A direção é de David Bruckner (A Casa Sombria) e produção de Marc Toberoff, David S. Goyer e Keith Levine. O filme ainda não tem data de estreia.

Qual é a história de Hellraiser?

Hellraiser é um clássico do terror. Os dois primeiros filmes foram verdadeiras obras-primas, e a HBO já anunciou o desenvolvimento de uma série. No entanto, entre 1989 e 1992 as primeiras HQs de Hellraiser exploravam a mitologia da trama de forma ainda mais sangrenta e aterrorizante - mais do que já assistimos nos cinemas, segundo o Screenrant

+++LEIA MAIS: É a volta dos mascarados? Clássicos do terror estão de volta na versão 2.0: Halloween, Pânico, Hellraiser e mais

As HQs de Hellraiser, criadas por Clive Barker e publicadas pelo selo Epic, da Marvel,  representaram uma antologia que se propôs a ultrapassar os limites das narrativas de terror. Nos quadrinhos, tudo era inesperado e o cubo de Lemarchand poderia cair no colo de diversas pessoas, por isso houve muita liberdade para explorar qualquer parte da mitologia Hellraiser. 

Mike MignolaAlém disso, a escolha dos personagens foi extremamente criativa. A HQ abriu espaço para uma infinidade de vilões demoníacos das mais diversas formas, tamanhos e especialidades sinistras - tudo para que cada edição tivesse sua peculiaridade e surpresa. 

+++ LEIA MAIS: Conheça o estúdio que revoluciona o cinema de terror moderno com A Bruxa, Midsommar e Hereditário

Apesar de algumas histórias da HQ permanecerem datadas, a narrativa foi responsável por levar os cinemas e quadrinhos a um novo nível de terror.