O que esperar de Map Of The Soul: 7, do BTS?

O novo disco do grupo de k-pop será lançado no dia 21 de fevereiro

Isabela Guiduci Publicado em 08/02/2020, às 17h00

None
BTS no Grammy 2020 (Foto:Jordan Strauss/Invision/AP)

No início de janeiro, o BTS anunciou um novo disco para 2020, Map of the Soul: 7, que será lançado no dia 21 de fevereiro. Este será o sucessor de Map of the Soul: Personae, é claro, já está sendo muito comentado pelos ARMYs - como são chamados os fãs do grupo de k-pop. 

Muitas teorias foram criadas para a nova era do BTS - composto por V, Jungkook,Jimin, SUGA, Jin, RM e J-Hope. Em novas entrevistas, ao longo do mês de janeiro e no início de fevereiro, os integrantes deram algumas dicas do que esperar para o próximo disco.

+++ LEIA MAIS: BTS domina quase metade dos Top 25 singles da Billboard de 2019

Além disso, três singles: "Interlude: Shadow", "Black Swan" e "Ego" - todos acompanhados de vídeos no canal oficial do grupo no Youtube - já foram lançados. Com tantas teorias, apostas e histórias acerca do novo disco, o que esperar para Map of the Soul: 7?

Simbologias

O número 7 no título do disco já indica que o novo trabalho será repleto de simbologias e significados - explícitos e implícitos. 

Em uma entrevista ao The Zach Sang Show, compartilhada no dia 3 de fevereiro, o líder do grupo RM explicou mais sobre o número 7: "O título, 7, é bem forte para nós", e usou a palavra "heavy" para descrevê-lo, mas explicou que é no sentido de forte e intenso. "O título é muito forte e o 7 pode simbolizar muitas coisas. Simboliza o número de membros e os anos que passamos juntos. Também sete significa muita sorte, certo? De maneiras diferentes, sete parece certo. Este é o momento em que temos que usar este título" afirmou.

+++LEIA MAIS: BTS revela o poderoso significado por trás do título do disco ‘Map of the Soul: 7’


Íntimo e Pessoal

Os três singles lançados pelo BTS e que integram Map Of The Soul: 7 revelam como o novo trabalho deve ser bastante pessoal e íntimo. Os vídeos de "Shadow" e "Ego", inclusive, são protagonizados por apenas um integrante - sendo Suga e J-Hope - respectivamente. 

Além disso, na mesma entrevista ao The Zach Sang Show, Suga explicou que os fãs devem se atentar sobre o disco porque "uma mensagem que penetra no álbum todo é que você deve encarar suas sombras interiores, mas resistir e ficar submerso às próprias profundezas. Você deve encará-las e seguir em frente."

+++LEIA MAIS: 7 fatos que comprovam que o BTS merecia indicações ao Grammy 2020 - e justificativas para conseguir em 2021


Colaborações

Em 12 de abril de 2019, o BTS lançou o vídeo de "Boy With Luv", música do Map Of The Soul: Persona, que é uma colaboração com a norte-americana Halsey - e a parceria tornou-se um sucesso.

Mais tarde, fizeram um remix de "Make It Right" em parceria com Lauv - que, mais uma vez, foi um grande sucesso. O grupo irá participar de uma música do cantor e a nova colaboração será lançada em março, segundo RM contou à Billboard no Tapete Vermelho do Grammy 2020

Para Map Of The Soul: 7 é possível esperar novas colaborações. Na mesma entrevista à Billboard, o grupo foi questionado sobre os feats no disco - e RM revelou que eles gostariam muito de uma música com Ariana Grande. Além disso, V, para a rádio iHeartRadio, disse que a cantora seria a escolha dele para futuras parcerias.

Assim, uma colaboração deve acontecer no novo disco, mesmo que apenas um remix de alguma das músicas. No entanto, não é possível se saber se será com Ariana.

+++LEIA MAIS: 7 parcerias do BTS que você certamente deveria ouvir: De Nick Minaj e Lil Nas X a Halsey


Experimental

Map Of The Soul: 7deve ser bem experimental. Os três singles que antecedem o lançamento mostram o BTS em uma nova fase. RM, na entrevista ao The Zach Sang Show, comentou sobre “Black Swan”: “As pessoas se perguntam: ‘Nossa o BTS faz isso?’ ou ‘O que é isso?’ Soa bastante diferente [do que estamos acostumados].” Além disso, explicou que essa estranheza é exatamente a reação que eles esperam do público para o novo disco. 

+++ LEIA MAIS: 21 recordes alcançados pelo BTS


Grammy 

O BTS foi o primeiro grupo sul-coreano a se apresentar em uma edição do Grammy. Na cerimônia de 2020, V, Jungkook, RM, J-Hope, Jin, Jimin e Suga performaram ao lado de Lil Nas X na música "Old Town Road".

Injustamente, o grupo de k-pop não foi indicado a nenhuma categoria na edição de 2020 da premiação, porém, os integrantes querem que isso aconteça com Map Of The Soul: 7 - não só acreditam na possibilidade, mas também tem a meta de conseguir uma indicação na próxima cerimônia - e esperam se apresentar mais uma vez.

Certamente, Map Of The Soul: 7 deve trazer um BTS mais maduro e experimental e com uma qualidade digna de Grammy

+++ LEIA MAIS: Por que é injusto que o BTS não tenha sido nomeado a nenhum Grammy?


Danças e visual

As coreografias do BTSfazem parte das eras. Ao The Zach Sang Show, RM explicou que eles têm um coreógrafo da gravadora, mas também, buscam inspirações de fora. Todas as danças são pensadas com as músicas - e, com esse novo momento do grupo sendo mais complexo, as coreografias também serão. 

Para a nova era mais intensa e sombria do BTS, V contou ao iHeartRadio que é possível esperar “novos cabelos e novas maquiagens”.

Além disso, ‘videoclipes’ super produzidos, com os sete integrantes e muita dança devem ser lançados em breve. O single principal do novo trabalho ainda não foi divulgado e ele ganhará um vídeo - que certamente será uma produção impecável.  

+++LEIA MAIS: Rebeldia, lágrimas e autoaceitação: conheças as 6 eras do BTS


ARMYs e a mensagem de Map Of The Soul: 7

O BTS tem uma relação muito próximo com os ARMYs - fãs do grupo - e esse relacionamento não deve ficar de fora do novo disco. Inclusive, os próprios fãs acreditam que Map Of The Soul: Persona foi um presente para eles - com mensagens de amor-próprio e auto-conhecimento.

Dessa vez, mesmo que seja um trabalho mais pessoal e intenso, o grupo de k-pop deve trazer músicas pensadas para o público que os acompanha.

+++LEIA MAIS: BTS perde a chance de bater novo recorde porque disco saiu do top 200; entenda


+++ MELHORES DISCOS BRASILEIROS DE 2019 (PARTE 2), SEGUNDO A ROLLING STONE BRASIL