O que esperar do especial de Guardiões da Galáxia escrito por James Gunn?

Diretor confirmou nesta quinta, 22, que terminou de escrever o roteiro

Redação Publicado em 22/04/2021, às 17h02

None
Guardiões da Galáxia (Foto: Divulgação Marvel)

Nesta quinta, 22, James Gunn confirmou em uma publicação no Twitter que terminou de roteirizar o especial de fim de ano de Guardiões da Galáxia. Junto do tuíte, anexou uma foto do roteiro e escreveu: "Esse é o embrulho. O presente está por dentro".

Veja o tuíte:

+++LEIA MAIS: Escritor de Guardiões da Galáxia quer expandir equipe; entenda

De acordo com as respostas do cineasta aos fãs no Twitter, o especial de Guardiões da Galáxia foi pensado por ele há anos. No entanto, Gunn não teve a oportunidade de finalizar o roteiro até agora.

Detalhes sobre a história do especial não foram divulgados. Contudo, o diretor explicou que a produção será ambientada após os acontecimentos deThor: Amor e Trovão, mas antes dos eventos de Guardiões da Galáxia Vol. 3

+++ LEIA MAIS: James Gunn libera playlist com músicas quase usadas em Guardiões da Galáxia

Desse modo, podemos esperar uma prévia do próximo filme dos Guardiões  já no especial. Conexões diretas entre Thor 4, a produção e a sequência da equipe de super-heróis também devem acontecer. 

As filmagens de Thor: Amor e Trovão, quarto filme solo do herói interpretado por Chris Hemsworth, começaram a ser rodadas na Austrália e o elenco de Guardiões da Galáxia foi visto no país. James Gunn confirmou ser consultor da produção - o que prova, mais uma vez, a conexão entre os dois longa-metragens e o especial.

+++LEIA MAIS: Zac Efron é o favorito para personagem fundamental de Guardiões da Galáxia 3, diz site

O início das filmagens de Guardiões da Galáxia Vol.3  foi confirmado para este ano. A sequência ainda não tem data de estreia confirmada, mas deve chegar entre 2022 e 2023 - período provável para o lançamento do especial. 

Thor: Amor e Trovão tem lançamento nos cinemas previsto para 6 de maio de 2022. Portanto, o especial só deve sair no fim do próximo ano. 

+++LEIA MAIS: Guardiões da Galáxia: Chris Pratt fazia 'pew pew' quando disparava com armas nas filmagens


+++ HAIKAISS | MELHORES DE TODOS OS TEMPOS EM 1 MINUTO | ROLLING STONE BRASIL


+++SAIBA MAIS: Oscar 2021: 6 motivos para assistir Quo Vadis, Aida?, indicado a Melhor Filme Estrangeiro 

Quo Vadis, Aida? é um filme da Bósnia-Hezergovina indicado ao Oscar 2021 na categoria de Melhor Filme Estrangeiro. Aclamado pela crítica, o longa acompanha os esforços da tradutora da ONU Aida (Jasna Đuričić) na pequena cidade de Srebrenica durante a Guerra da Bósnia em 1995.

O filme histórico narra e reflete sobre o massacre de 8 mil cidadãos muçulmanos em 1995 na Bósnia. O drama se desenvolve a partir da dedicação intensa da protagonista Aida em proteger a família e a comunidade após a cidade ser invadida. 

+++LEIA MAIS: Oscar 2021: Conheça todos os indicados a Melhor Filme

Não é à toa que o longa-metragem escrito e dirigido por Jasmila Žbanić chegou ao Oscar 2021. Com uma história forte e potente, um desempenho encantador da atriz Jasna Đuričić e uma fotografia espetacular, Quo Vadis, Aida? soma 100% de aprovação no Rotten Tomatoes.  

Para aqueles que ainda não conhecem o intenso, profundo e complexo filme, listamos 6 motivos para assistir Quo Vadis, Aida?. No Brasil, o longa está disponível para aluguel nas plataformas de streaming Now, Vivo Play, Sky Play, iTunes, Apple TV, Google Play e YouTube.

+++LEIA MAIS: Oscar 2021 anuncia eventos especiais com performances de indicados; confira


Desempenho espetacular de Jasna Đuričić

Jasna Đuričić tem um desempenho espetacular como Aida. A atriz mostra as peculiaridades, singularidades, força, imperfeições e angústias da tradutora da ONU com muita profundidade, sentimentalidade e complexidade. 

Aida é o ponto central da narrativa - a personagem é necessária para que a história da pequena cidade Srebrenica durante a Guerra da Bósnia em 1995 se desenvolva, e consegue cumprir o papel da tradutora com uma intensidade magnífica. 

+++LEIA MAIS: Oscar 2021: 5 curiosidades de Judas e o Messias Negro, indicado a Melhor Filme


Intensidade complexa

Com muita complexidade e profundidade, a narrativa angustiante, realista e imparcial de Quo Vadis, Aida? dá um tom desesperador à história de Aida e da pequena comunidade de Srebrenica.

Não é um filme fácil de assistir, é desesperador e devastador, que deixa o telespectador completamente esgotado, exausto e horrorizado. No entanto, exatamente por este motivo, o longa se torna completamente necessário e admirável.

+++LEIA MAIS: Oscar 2021: 5 detalhes de figurino em A Voz Suprema do Blues [LISTA]


Fotografia

Com imagens cinematográficas que soam como cenas documentais devido à incrível elaboração, a fotografia de Quo Vadis, Aida? é um dos principais acertos do filme. Em diversos momentos da narrativa, as composições visuais são incrivelmente artísticas. 

+++LEIA MAIS: Oscar 2021: 5 motivos para assistir Soul, indicado a Melhor Animação [LISTA]


História

A história começa em julho de 1995 em Srebrenica, no leste da Bósnia, após a invasão militar na cidade. Sem voltas desnecessárias na narrativa, acompanhamos a guerra, que já dura três anos, e Aida é nosso guia para os horrores que aconteceram e acontecerão na cidade dela. 

Com excelência, Quo Vadis, Aida?  apresenta uma história necessária e urgente, que combinada aos elementos da narrativa, expõe o terror, o desespero e angústia da realidade de diversas famílias da Bósnia naquela época.

+++LEIA MAIS: Oscar 2021: 7 curiosidades sobre Minari, indicado a Melhor Filme [LISTA]


Sensibilidade

A partir da história íntima e familiar guiada por Aida e para além do desespero e angústia da Guerra, o filme traz momentos emocionantes de sensibilidade e humanização, em geral, protagonizados pela tradutora da ONU.

+++ LEIA MAIS: Oscar 2021: A Caminho da Lua segue narrativa previsível, mas encanta com visual radiante [REVIEW]


Roteiro potente

Com o ótimo desempenho dos atores combinados aos diversos elementos como trilha sonora e fotografia, Quo Vadis, Aida? se desenrola lentamente e os eventos do filme acontecem gradualmente.

Isso ocorre, porém, devido ao potente roteiro que busca causar reflexão nos telespectadores ao longo de todo o filme. Como comentamos, não é uma produção fácil de ser digerida e faz com que o público pense constantemente - e, tudo de maneira intensa, complexa e aprofundada.

+++LEIA MAIS: Oscar 2021: Na fronteira com documentário, Nomadland faz um retrato multifacetado da vida na estrada [REVIEW]