O que nasceu primeiro, Umbrella Academy ou My Chemical Romance? Gerard Way conta história 'antiga' com quadrinhos

O vocalista conseguiu criar uma das bandas mais icônicas do emo e também a segunda série mais vista da Netflix - como foi isso?

Redação Publicado em 29/07/2020, às 15h57

None
Gerard Way em São Paulo, 2018 (Foto 1: Alexandre Schneider / Getty Images for Netflix; Foto 2: Divulgação / Netflix e Foto 3: Reprodução / Helena)

Se você cresceu na cena emo dos anos 2000, deve conhecer Gerard Way como frontman do My Chemical Romance, uma das bandas mais relevantes do estilo. Mas, se for mais chegado a séries, pode relacionar o nome ao criador de The Umbrella Academy, série de quadrinhos que deu origem à segunda série mais vista da Netflix (perde só para Stranger Things). Ele consegue ser ambos: o cara emo e o cara dos quadrinhos. Mas… Qual veio primeiro?

Na última semana, durante o painel da editora Dark Horse na Comic-Con At Home, Gerard Way explicou que a paixão por quadrinhos dele é antiga, e vem desde a adolescência: “Criei uma [história] própria aos 15 anos, e publiquei, usando a máquina de escrever da minha avó.”

+++ LEIA MAIS: Umbrella Academy: Principais mudanças feitas pela série da Netflix que arruinaram os personagens da HQ

“Tenho uma longa histórias com quadrinhos,” revelou Gerard. “Estudei na Escola de Artes Visuais em Nova York, me formei em cartunismo. Tive várias aulas de quadrinhos, e no último ano fiz um estágio na DC Comics - fiquei lá um ano.”

Mas, enquanto trabalhava com quadrinhos, outra parte da vida dele deu muito, muito certo: “A banda que eu tinha começou a decolar. Todos largamos nossos trabalhos, entramos numa van, e começamos a fazer turnê. Nem tínhamos onde morar - íamos de cidade em cidade, dormíamos no chão, de show em show, só sobrevivendo.”

+++LEIA MAIS: Qual o significado oculto por trás do nome The Umbrella Academy?

My Chemical Romance (a qual Gerard Way se refere como “a banda”) não parava de crescer. Tomava boa parte do tempo dos integrantes, mas o vocalista “sentia falta dessa outra parte da vida que tive que me afastar.” Passava o tempo lendo Doom Patrol e Grant Morrison, da DC, e ficou inspirado:

“Tinha lido quando era novo, com uns 15 anos, quando trabalhava numa loja de quadrinhos. Mas li de uma maneira nova; refrescou minha memória, e li tudo. E pensei: ‘Preciso criar uma HQ.’ Gosto de materializar coisas que acho que deviam existir. É meu método. Fiz isso com a banda..”

+++ LEIA MAIS:Por que Reginald, de Umbrella Academy, só adotou 7 dos 43 bebês nascidos de repente?

“Então, não tinha nada como Umbrella Academy, porque as companhias mainstream ficam muito preocupadas com continuações e coisas do tipo, e eu só queria apresentar logo toda a história para as pessoas.” Criou uma história bem objetiva: 43 crianças nasceram na mesma hora, no mesmo dia. Um ricaço estranho adotou sete delas; seis tinham poderes, então ele formou a Umbrella Academy, uma escola de super-heróis. Quase 20 anos depois, eles precisam impedir o apocalipse.

+++ PLAYLIST COM CLÁSSICOS DO ROCK PARA QUEM AMA TRILHAS SOBRE DUAS RODAS