O que Paul McCartney achou de voltar para estúdio com Ringo Starr em 2020?

O duo grava a remasterização de Flaming Pie, disco de 1997

Redação Publicado em 17/07/2020, às 16h00

None
Paul McCartney e Ringo Starr durante apresentação no Grammy em 2014 (Foto:Matt Sayles/Invision/AP)

Paul McCartney e Ringo Starr lançaram nesta sexta, 17, um EP com uma versão remasterizada de “Beautiful Nights” - faz parte do relançamento de Flaming Pie (disco de McCartney originalmente lançado em 1997) no dia 31 de julho.

O EP também tem, como explicou NME, uma versão alternativa de “Run Through” e ”OObu Joobu Part 5”. Em adicional, entrevistas com McCartney e Starr falando sobre as faixas.

+++ LEIA MAIS:Paul McCartney responde ‘piadinha’ de Ryan Reynolds de modo perfeito

McCartney, falando sobre as memórias de gravar o disco original, relatou: “Eu dizia a Ringopor anos como seria ótimo fazer algo, porque nunca trabalhamos muito juntos fora dos Beatles. Um dia Jeff [Lynne] sugeriu: ‘Por que você não chama ele?’

McCartney, em 1997, já tinha “Beautiful Night” havia alguns anos, mas sentia que não estava realmente completa: ‘Então, peguei essa música quando Ringo estava vindo, e na hora, foi como os velhos tempos!” Fizeram, juntos, algumas mudanças - e resolveram gravar mais.

+++ LEIA MAIS: Por que Paul McCartney e John Lennon brigaram? Mick Jagger tem teoria

“Quando eu não estava cantando,” disse McCartney, “ou no solo e tal, fazia questão de parar para olhar esse cara tocar bateria. Pensava ‘meu deus, olha as memórias aqui depois de 10 anos, ele na bateria e eu no baixo, nossa vida toda aqui.’ Então, sabe, é meio mágico. Esses dias, eu e ele ficamos muito emocionados com isso, porque deveríamos. Devemos. É algo muito emocionante, os anos. Sentar ao lado de Ringo é sempre ótimo. Sempre vale a pena. Sempre é divertido.”

+++ 15 HISTÓRIAS INACREDITÁVEIS (E REAIS) DE OZZY OSBOURNE