O que surpreendeu Mick Jagger no disco Presence de Led Zeppelin?

A gravação do álbum foi feita em 1976, em um estúdio em Munique, na Alemanha

Redação Publicado em 10/01/2020, às 18h09

None
Mick Jagger e Led Zeppelin (Foto 1: Vit Simanek / AP Images/ Foto 2: Reprodução/ Instagram/Jørgen Angel)

O Led Zeppelin gravou o disco Presenceem 1976, em um estúdio em Munique, na Alemanha. A história por trás do álbum da banda surpreendeu Mick Jagger, que na mesma época também estava trabalhando em um LP.

Antes do Led Zeppelin terminar o projeto, o guitarrista Jimmy Page pediu para o vocalista dos Rolling Stones dois dias a mais para conseguir concluí-lo. Isso porque a banda de Mick Jagger estava agendada para entrar no estúdio depois do Led.

+++ LEIA MAIS: Antes de se tornar o líder do Led Zeppelin, Robert Plant se ofereceu para ser o vocalista do The Who; entenda

Quando o grupo terminou Presence, Jagger se espantou que a banda conseguiu gravar o disco ao longo de apenas 18 dias.

Jimmy Page relembrou em uma entrevista para a Rolling Stone EUA em 2012 que Jagger disse: “Foi isso que você conseguiu fazer ao longo das três semanas?”. O guitarrista continuou: “Eu disse: ‘Não, temos um álbum inteiro.’ Ele disse: ‘Você quer dizer as faixas básicas?’ Eu disse: ‘Não, terminamos, está terminado’”.

+++ LEIA MAIS: Ouça a voz isolada Mick Jagger em "Sympathy For The Devil", dos Rolling Stones

Em outra entrevista para o Guitar World em 1998, Jimmy Page revelou que passou de 18 a 20 horas por dia trabalhando na mixagem do disco.

Em 2015, o Led Zeppelin lançou uma reedição de Presence. Jimmy Page remasterizou pessoalmente canção por canção e o material bônus do disco.


+++ CORUJA BC1: 'FAÇO MÚSICA PARA SER ATEMPORAL E MATAR A MINHA PRÓPRIA MORTE'