O último homem de pé

Apesar de tocado por apenas meia hora, Jerry Lee Lewis se esforçou

Por Paulo Cavalcanti Publicado em 19/09/2009, às 14h59

Não existe nada mais bizarro do que a banda de abertura tocar o dobro do tempo da atração principal. Foi o que aconteceu nesse sexta-feira, 18, no Credicard Hall, em São Paulo. A grande estrela era o cantor e pianista Jerry Lee Lewis, um dos últimos pioneiros do rock ainda vivo e atuando. E a turnê se chama justamente The Last Man Standing.

O músico, que também é chamado de The Killer, esteve aqui no Brasil pela primeira vez em 1993. Mas quem literalmente ocupou o espaço, e no mal sentido, foi Edinho Santa Cruz e sua banda, que tocaram antes da lenda. Foram 60 minutos excruciantes, oferecendo ao publico versões maçantes e caricatas de hits dos Beatles, Queen, Creedence Clearwatwer Revival, Pink Floyd, Dire Straits e outros. Depois de Edinho e sua trupe tentarem animar, em vão, o público, que por sinal não lotou a casa, veio a banda de Jerry Lee. Sim, apenas a banda, já que o astro mesmo ainda levou um tempo para se materializar no palco.

The Memphis Beat, o grupo de Lewis, é liderado pelo guitarrista Kenneth Lovelace, que está ao lado do pianista há mais de 40 anos. Formada por veteranos músicos de Memphis, o afiado grupo fez um aquecimento executando canções como "Slippin' and Slidin'", "Wooly Bully" e outras. Uns 20 minutos depois, lá pelas 23h20, apareceu de surpresa Jerry Lee. Andando com dificuldade e curvado, ele sentou-se ao piano e começou sua performance com "Down the Line". Jerry Lee, ao 73 anos, não está nada bem fisicamente, e sua voz soa pastosa e frágil. A atuação ao piano foi consideravelmente melhor. Ainda assim, ele deu o máximo de si.

Seguiram-se a balada country "You Win Again" (original de Hank Williams), "Sweet Little Sixteen" e "Roll Over Beethoven" (Chuck Berry), o country blues "Don't Put no Headstone on My Grave" (Charlie Rich) e o clássico do R&B dos anos 40 "Drinking Wine Spo Dee-O'Dee". Um pouco antes da performance completar 30 minutos, Lewis atacou com a esperada "Great Balls of Fire", momento que tirou o público da letargia. Na sequência, outro clássico: "Whole Lotta Shakin' Going On". Quando estava ficando bom, fim. Meia hora de Jerry Lee Lewis e foi tudo. Do jeito que ele está, não dava para esperar mais - se considerarmos as condições, não foi um show ruim.