Pulse

"Ob-La-Di, Ob-La-Da", dos Beatles, é a música pop mais próxima da perfeição; entenda

Um estudo científico conduzido pela organização alemã Max Planck Institute coroou a faixa do White Album como uma composição quase perfeita

Redação Publicado em 12/11/2019, às 13h54

None
Os Beatles (Apple Corps Ltd 2009)

A organização independente sem fins lucrativos alemã Max Planck Institute organizou um experimento científico para descobrir qual é a música pop mais perfeita já escrita. E o resultado? "Ob-La-Di, Ob-La-Da", canção dos Beatles lançada em 1968 no White Album.

Os cientistas responsáveis pela condução do estudo analisaram nada menos que 80 mil variações de acordes, tiradas de 700 faixas gravadas entre 1958 e 1991. E fizeram isso com o auxílio de computadores programados para dar nota à cada uma dessas variações, com base na imprevisibilidade da mudança de um acorde para o outro.

+++Leia mais: Por que John Lennon ficou aterrorizado ao conhecer Elvis Presley?

As 30 sequências com avaliação mais alta foram tocadas para 39 volutários, sem a letra e sem a melodia que as acompanham, para assim torná-las irreconhecíveis. A partir desse ponto, os voluntários avaliaram qual foi a que eles acharam mais prazerosa.

A pesquisa revelou que a imprevisilibidade de ser surpreendido quando achamos saber qual o próximo acorde foi o fator que decidiu as músicas com melhores avaliações. Além disso, não ter certeza de como a canção vai progredir gera atividade em uma área do cérebro diretamente ligada ao prazer musical.

+++Leia mais: Paul McCartney revela história por trás de Ob-La-Di, Ob-La-Da

Assim, "Ob-La-Di, Ob-La-Da" foi a música mais próxima de atingir a "perfeição", seguida por "Invisible Touch" do Genesis, "Hooked on a Feeling" do BJ Thomas, "I Want You Back" do Jackon 5 e "When It’s Love" do Van Halen.