Obama comenta indiretamente alegações contra Bill Cosby

"Acho que este país, e qualquer país civilizado, não deveria ter qualquer tolerância com estupro”, disse o presidente norte-americano

Redação Publicado em 17/07/2015, às 15h34 - Atualizado às 15h37

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama
Susan Walsh/AP

O presidente norte-americano, Barack Obama, comentou a polêmica acerca de Bill Cosby e afirmou que as ações descritas nas alegações feitas contra o comediante em um testemunho que foi recentemente revelado ao público constitui estupro.

Embora Obama não tenha citado o nome de Cosby, ele mencionou uma situação muito semelhante àquelas reveladas no depoimento de 2005 de Cosby, que na ocasião admitiu que drogou mulheres com Quaaludes antes de fazer sexo não-consensual com elas.

"O que digo é: se você der a uma mulher – ou a um homem –, sem ela saber, uma droga, e aí fizer sexo com essa pessoa sem ela consentir, isso é estupro", disse Obama, conforme reportou o Gawker. "E acho que este país, e qualquer país civilizado, não deveria ter qualquer tolerância com estupro.”

O presidente falou sobre o assunto após uma petição exigir que uma medalha presidencial concedida a Cosby em 2002 por George W. Bush fosse revogada, diante das novas circunstâncias. Obama disse que não havia um mecanismo que permitisse que a honra (uma das três maiores que um civil pode receber nos Estados Unidos) fosse rescindida e que fazer isso seria algo sem precedentes. Ele não quis falar mais sobre o assunto enquanto as questões jurídicas não fossem resolvidas.