Organizadores do Grammy anunciam mudanças na estrutura do prêmio em 2012

O número de categorias foi reduzido de 109 para 78 e, a partir de agora, será exigido um mínimo de 40 inscritos por categoria, em vez de 25

Da redação Publicado em 07/04/2011, às 12h31

Em uma entrevista coletiva de imprensa, os organizadores do Grammy anunciaram na última quarta, 6, na Califórnia, algumas mudanças na estrutura da premiação a partir de 2012. A mudança mais significativa na próxima cerimônia (que ainda não teve sua data anunciada) está no número de categorias: em vez de 109, serão agora 78.

Além disso, o número mínimo de inscritos para concorrer em cada categoria subiu de 25 para 40. No caso de serem recebidas entre 25 e 39 inscrições em uma determinada categoria, ela terá apenas três concorrentes indicados. Caso sejam inscritos menos de 25 nomes para a disputa, a categoria não será avaliada naquele determinado ano e os inscritos serão realocados para a categoria que mais se assemelhar àquela que foi excluída. Se uma determinada categoria não conseguir o mínimo de inscritos por três anos seguidos, será permanentemente eliminada do Grammy.

Outra grande alteração diz respeito ao esquema de votação, sendo que cada membro da comissão julgadora poderá votar em mais "campos". O termo é usado para designar os diferentes tipos de grupos de categorias: eletrônica, gospel, pop, rock, por exemplo.

Dentre esses campos, o R&B foi o que mais sofreu alterações. Antes concorrendo a quatro prêmios, agora os artistas e músicas pertencentes ao gênero disputarão apenas dois. Não há mais três categorias distintas para performance vocal de R&B - a partir de 2012, homens, mulheres e grupos brigarão por um único gramofone de ouro, tornando a competição mais acirrada.

Segundo informou o presidente da Recording Academy, Neil Portnow, as regras do Grammy são reavaliadas anualmente para garantir que a premiação se mantenha "equilibrada e viável". "Após revermos extensa e cuidadosamente todas as categorias e campos, foi determinado que as categorias do Grammy fossem reestruturadas para que ele continuasse sendo reconhecido como o prêmio de maior prestígio e competitividade da área musical".

Assista abaixo ao vídeo da coletiva: