Os 10 melhores filmes de ação que nunca tiveram sequências: A Origem, Goonies, Dredd e mais [LISTA]

Apesar da qualidade, essas obras de destaque não tiveram continuações e nem viraram franquias

Vinicius Santos Publicado em 08/02/2020, às 14h00

None
A Origem, Goonies e Dredd (foto: reprodução Warner/ Universal/ DNA Films)

O gênero de filmes de ação é um dos mais lucrativos da história do cinema. Algumas das maiores franquias cinematográficas são compostas principalmente de ação, como a saga Velozes e Furiosos, Matrix e, obviamente, todos os filmes da Marvel.

+++LEIA MAIS: Adoráveis Mulheres: 12 pontos para entender as diferenças entre a obra original e a adaptação para os cinemas

Porém, apesar do sucesso de bilheteria e conquistar legiões de fãs, alguns filmes de ação ficaram sem continuações (algo que pode ser considerado raro na era da indústria da saturação).

Listamos abaixo essas produções e também possíveis motivos para explicar porque nunca elas nunca ganharam sequências, conforme elencados pelo site Screen Rant.


A Origem (2010)

Christopher Nolan fez um filme de assalto inovador ao unir uma boa quantia de ficção científica a um elenco estelar. Em um mundo controlado por megacorporações, Leonardo DiCaprio interpreta um espião especializado em invadir os sonhos das pessoas para roubar informações essenciais à guerra financeira.

Levar os personagens para o mundo dos sonhos possibilitou cenas de ação inimagináveis e uma trama que tem um final satisfatório (ainda que ambíguo) e deixou fãs pedindo mais. Felizmente, o novo longa do diretor, Tenet, que estreia em 16 de julho, também vai unir ficção científica e ação, mas dessa vez irá trabalhar com viagem no tempo.


Operação Dragão (1973)

Esse é um dos filmes no qual uma sequência nunca se mostrou necessária. Apesar de já ter mais de 40 anos, Operação Dragão ainda é um ótimo filme de artes marciais, responsável por popularizar e legitimar o gênero, além de tornar Bruce Lee um astro mundial.

Em outras palavras, uma continuação seria até desrespeitosa ao legado que a produção deixou.

+++LEIA MAIS: Disney está criando um universo cinematográfico de Dragon Ball? [RUMOR]


Looper (2012)

O quarto filme de Rian Jonhson (Star Wars: Os Últimos Jedi, de 2017) chamou muita atenção também por misturar com originalidade ficção científica e ação. Joseph Gordon-Levitt é Joe, um assassino de aluguel que mata alvos enviados do futuro para serem executados. Até que ele recebe um alvo inesperado: ele mesmo, 20 anos mais velho, interpretado por Bruce Willis.

É uma trama simples desenvolvida com muita habilidade e que dá espaço para sequências de ação que cumprem bem o papel de deixar o espectador animado. Também vale destacar a maquiagem e atuação de Levitt para ficar parecido com Bruce Willis.


O Fugitivo (1993)

Estrelado por Harrison Ford, essa trama de um homem condenado injustamente pela morte da esposa e que foge da prisão para caçar o real assassino é simples, mas lindamente executada.

+++LEIA MAIS: Como Era Uma Vez Em… Hollywood se encaixa no ‘universo cinematográfico Tarantino’? Entenda

Com um ritmo frenético, o filme continua dinâmico 25 anos após a estreia. Também foi um marco na aprovação do gênero pela academia, já que foi indicado a 7 Oscars e ganhou a estatueta de Melhor Ator Coadjuvante para Tommy Lee Jones.


Esquadrão de Província (2007)

Esse filme é uma indicação para quem gosta de ação e boas risadas. Esquadrão de Província é uma paródia do gênero de filmes policiais, dirigida por Edgar Wright (Em Ritmo de Fuga, de 2017). Na trama, Simon Pegg é um policial da cidade grande que descobre uma conspiração maluca em uma pacata vila inglesa.

O filme combina explosões, comédia e até suspense em algumas horas numa receita muito divertida, e apesar de não ter continuação, tem outros dois filmes de parceria entre Simon Pegg e o cineasta: Todo Mundo Quase Morto (2005) e Heróis de Ressaca (2013), que satirizam outros gêneros cinematográficos como terror e ficção científica.


Caçadores de Emoção (1991)

Os anos 1990 foram bons para Keanu Reeves nos filmes de ação. Caçadores de Emoção é uma cereja no bolo da década do ator.

No longa, ele interpreta um agente do FBI infiltrado numa quadrilha de assaltantes viciados em adrenalina, liderados pelo galã fora-da-lei Bodhi (Patrick Swayze).

+++LEIA MAIS: Quentin Tarantino revela o futuro do personagem de Leonardo DiCaprio depois do final de Era Uma Vez… Em Hollywood: ‘Foi algo grande’

O filme se tornou bem clichê ao longo dos anos, mas não deixa de ter cenas memoráveis, como o salto de paraquedas, e um bom final, ainda que piegas, sem brecha para continuações. Uma boa pedida para quem quiser relembrar a carreira de Reeves antes de John Wick.


True Lies (1994)

Esse filme de James Cameron se destaca pelo absurdo. Arnold Schwarzenegger é um super-espião disfarçado, que leva a esposa entediada (Jamie-Lee Curtis) para o meio de uma missão de caçar terroristas. Cheio de momentos engraçados e cenas de ação exageradas, True Lies é diversão sem muito esforço.


Distrito 9 (2009)

Essa história de alienígenas na África do Sul alavancou a carreira do diretor Neill Blomkamp. Distrito 9 marcou uma visão nova sobre os seres de outro mundo, retratando-os como refugiados e como uma metáfora muito apurada sobre o Apartheid.

+++LEIA MAIS: Oscar 2020: quando é, como assistir e quem está concorrendo

Como se não bastasse isso, o protagonista (Sharito Copley) tem um arco trágico intrigante e não faltam cenas de ação bizarras.


Os Goonies (1985)

Apesar de ser uma aventura clássica dos anos 1980, Os Goonies também tem muita ação. A caça ao tesouro desse grupo de amigos inspirou uma geração de novas histórias, como por exemplo Stranger Things.

É pouco provável que Steven Spielberg queria fazer uma continuação, e vários dos garotos se tornaram atores muito bem-sucedidos, como Josh Brolin e Sean Astin. Porém, seria fascinante unir novamente o elenco de Goonies, talvez para uma lição de amizade aos filhos dos personagens (e consequentemente dos filhos dos espectadores originais do longa).


Dredd (2012)

Dreddtalvez seja um dos filmes de ação mais subestimados de todos os tempos. Após o fracasso da versão estrelada por Sylvester Stallone, que quase acabou com a reputação do personagem Juiz Dredd, o novo longa veio quase que como uma compensação aos fãs que não desistiram da história.

+++LEIA MAIS: Filme Contágio entra na lista de 10 filmes mais procurados depois de notícias sobre o Coronavírus

Com tiroteios excelentes, fidelidade aos quadrinhos do personagem e uma trama que é ciente dos clichês que usa e não se leva muito a sério, Dredd é uma experiência muito divertida. O filme ainda conta com nomes talentosos no elenco, como Karl Urban (Billy Butcher em The Boys) e Lena Headley (Cersei em Game of Thrones).


 +++ MELHORES DISCOS BRASILEIROS DE 2019 (PARTE 2), SEGUNDO A ROLLING STONE BRASIL