Os 5 melhores discos de Ozzy Osbourne, segundo site [LISTA]

Apesar do rompimento com Black Sabbath, o Príncipe das Trevas se consolidou com carreira solo

Marina Sakai | @marinasakai_ (sob supervisão de Julia Harumi Morita) Publicado em 03/04/2021, às 18h00

None
Ozzy Osbourne (Foto: Ilya S. Savenok/Getty Images)

Ozzy Osbourne é um dos ícones do rock e do heavy metal. Depois de ser expulso do Black Sabbath, conseguiu voltar de maneira impressionante como artista solo e se manteve como referência no gênero até os dias de hoje.

O Príncipe das Trevas, como é conhecido, lançou discos incríveis com colaborações ricas ao longo das décadas de trajetória. O Ultimate Classic Rock listou os melhores álbuns de Ozzy Osbourne. Separamos o top 5 destaques da carreira solo do cantor:

+++LEIA MAIS: 12 melhores músicas solo de Ozzy Osbourne - 1 de cada álbum [LISTA]


5 - Bark at the Moon (1983)

Bark at the Moon foi o primeiro disco a ter JakeE.Lee na guitarra, não tão estiloso ou aventureiro quanto RandyRhoads, guitarrista de confiança de Ozzy, que morreu aos 25 anos. Ele e Bob Daisley foram compositores sem receber créditos e, apesar de não terem conseguido elevar o som de Ozzy ao nível dos dois primeiros discos solo, criaram várias faixas favoritas dos fãs.


4 - The Ultimate Sin (1986)

O quarto disco de estúdio de Ozzy começou depois de um tempo em uma clínica de reabilitação. JakeE. Lee adaptou o som de Ozzy para o modo como tocava guitarra.

+++LEIA MAIS: Como Slash e Tom Morello quase morreram em show de Ozzy Osbourne [FLASHBACK]

O trabalho começou com Bob Daisley no baixo, mas foi substituído por Phil Soussan, responsável pelo hit “Shot in the Dark.”


3 - No More Tears (1991)

Uma década depois de Diary,Ozzy trouxe o heavy metal para os anos 1990. Depois de ter sido processado no começo do ano por supostamente escrever músicas que induzem suicídios, lançou o disco como confirmação da arte dele.

+++LEIA MAIS: Ozzy Osbourne defende Sharon Osbourne após a apresentadora se envolver em polêmica racista

Colaborou com o baixista e cantor do Motörhead, Lemmy Kilmister, em quatro músicas. Além disso, usou as habilidades de Zakk Wylde na guitarra para manter o som energético do metal, mas, dessa vez, contemporâneo.


2 - Diary of a Madman (1981)

O segundo disco solo de Ozzy continuou o clima misterioso e medonho, marca registrada do cantor. Na segunda e última colaboração entre Osbourne e Randy Rhoads, o guitarrista elevou o som das músicas de rock padrão a algo extraordinário.


+++ SIGA NOSSO SPOTIFY - conheça as melhores seleções musicais e novidades mais quentes


Com os vocais impressionantes de Ozzy e solos de guitarra em todas as oportunidades, muitos fãs preferem Diary a Blizzard of Ozz (1980). No entanto, pode parecer um trabalho apressado de uma banda que queria sair para a turnê. Por isso, não ganhou o primeiro lugar no ranking do UCR.


1 - Blizzard of Ozz (1980)

Mais de 40 anos depois do lançamento, Blizzard of Ozz permanece um dos melhores trabalhos de Ozzy. Muito disso se deve ao modo como foi criado. Osbourne tinha acabado de ser demitido do Black Sabbath depois de uma década de fracassos comerciais e vícios em drogas e álcool.

+++LEIA MAIS: Novo disco de Ozzy Osbourne terá participação de integrantes do Foo Fighters, RHCP e Metallica

Ninguém esperava uma volta tão triunfante. Com a ajuda de Sharon Arden, filha do empresário do Black Sabbath, quem se tornaria Sharon Osbourne nos anos seguintes, Ozzy se relançou no mundo do rock. 

Randy Rhoads foi outro destaque do disco. O guitarrista tinha uma perspectiva diferente sobre o instrumento e ajudou Ozzy a definir o heavy metal por mais uma década. Segundo o próprio Príncipe das Trevas, foi o melhor guitarrista com quem trabalhou.


+++ KONAI: 'ESTAMOS EM PRESSÃO CONSTANTE PARA SER O QUE NÃO É NOSSO NATURAL' | ENTREVISTA