Os dez principais shows que você não viu no Brasil em 2011

Redação Publicado em 16/12/2011, às 21h09 - Atualizado em 17/12/2011, às 10h29

My Morning Jacket
AP

10 - My Morning Jacket - Relativamente desconhecido no Brasil, o My Morning Jacket faz um dos shows mais intensos e impactantes do rock norte-americano na atualidade – para se ter uma ideia, a apresentação no festival Bonnaroo, em Nashville, em junho, teve duas horas de duração. Não há planos de qualquer passagem do quinteto pelo Brasil (o disco mais recente, Circuital, não chegou a ser lançado oficialmente por aqui), mas não custa nada sonhar.
9 - Modest Mouse - Outro cancelamento de último instante que o público brasileiro foi obrigado a engolir a seco. Estava tudo certo para o show do Modest Mouse no SWU 2011, até que, horas antes, veio a notícia: os instrumentos da banda não chegariam ao Brasil em tempo. Não é improvável que o grupo de Isaac Brock retorne ainda em 2012, mas os fãs têm toda razão em reclamar do banho de água fria.
8 - Wilco - O grupo liderado por Jeff Tweedy fez apenas um único show em palcos brasileiros (mais especificamente no extinto TIM Festival, no Rio de Janeiro, em 2005), mas em 2011 os boatos de uma nova visita foram mais fortes do que nunca - principalmente após a boa repercussão do recente disco The Whole Love. Ao que tudo indica, shows no Brasil estão bem próximos de ocorrer (e não devem passar do primeiro semestre de 2012).
7 - The Vaccines - O quarteto britânico entrou em 2011 rotulado como mais uma “salvação do rock”. Não salvou nada, mas o disco What Did You Expect From the Vaccines? fez barulho considerável e tornou o show do grupo um dos mais desejados do ano. O Brasil ficou de fora da turnê por muito pouco: a banda cancelou a apresentação no festival Planeta Terra, alegando um problema de saúde do vocalista, Justin Young. Mas dizem que de 2012 não deverá passar.
6 - Foo Fighters - Há anos considerado um dos grandes grupos de rock ao vivo, o Foo Fighters só tocou uma vez no Brasil, no Rock in Rio 2001 (o show que faria em São Paulo em 2000 foi cancelado). O sucesso de Wasting Light indicava que a banda de Dave Grohl surgiria como headliner de algum festival brasileiro no final de 2011, o que não aconteceu. Felizmente para os fãs, 2012 começa com a certeza de pelo menos uma apresentação do FF por aqui, no Lollapalooza Brasil, em abril.
5 - Jay-Z & Kanye West - Jay-Z era atração certa no Rock in Rio: deu cano na última hora. Kanye West veio para o SWU, mas ninguém duvidava que ele pudesse cancelar também. Juntos, os dois rappers mais celebrados do hip-hop norte-americano lançaram Watch the Throne, um dos álbuns mais comentados de 2011. Os poucos shows que fizeram para divulgar o trabalho se limitaram à América do Norte, mas nada impede Jay-Z de colocar o Brasil em seus planos futuros. Restaria “apenas” conciliar a agenda com a de Kanye.
4 - Arctic Monkeys - Os quatro rapazes de Sheffield passaram pelo Brasil em 2007, no finado TIM Festival, para promover o album Favourite Worst Nightmare. No disco seguinte, o não tão bem recebido Humbug, o país foi esquecido na turnê. Lançado há alguns meses, Suck it and See recebeu aplausos e direcionou novamente os holofotes a Alex Turner e comparsas, hoje mais experientes e afiados do que nunca. Valeu a pena esperar: os Monkeys já são atração garantida do Lollapalooza Brasil, em abril.
3 - Lady Gaga - A Monster Ball Tour acabou e nem passou perto da América do Sul, mas Lady Gaga já prepara outra turnê mundial. Será que o Brasil será incluido dessa vez? Se for – e é boa a chance de acontecer,m ela mesma afirmou no Twitter -, o público brasileiro poderá conferir de perto uma estrela no auge da forma, com tudo o que se tem direito em um espetáculo pop de grande porte: palco gigantesco, efeitos especiais, dançarinos, músicos… e a performance impactante de Gaga, dançando e cantando, sem playbacks e enganações.
2 - Arcade Fire - Com o épico The Suburbs, o supergrupo canadense deixou de ser mero fenômeno indie para conquistar ginásios e multidões ao redor do mundo. O Brasil ficou de fora da turnê do álbum premiado com o Grammy, mas os fãs ainda têm esperança de que irão conferir o Arcade Fire ao vivo em algum momento de 2012.
1 - Adele Ninguém brilhou mais do que ela em 2011. Com um disco de sucesso, 21, e muitos singles tocando em rádios (e, no caso do Brasil, em novelas), Adele certamente foi uma das vozes mais ouvidas e celebradas do ano. Problemas nas cordas vocais interromperam a turnê que passaria pelos Estados Unidos, o que tornou a possibilidade de um show no Brasil ainda mais remota. Quem sabe em 2013?