Os gringos que descobriram o Brasil: dez casos de músicos estrangeiros que usaram batidas brasileiras

Redação Publicado em 22/04/2013, às 16h14 - Atualizado às 16h35

Descobrimento do Brasil: Abre
Reprodução

Não é segredo a adoração de Beck pela música brasileira. O compositor norte-americano homenageou o movimento tropicalista no primeiro single do disco Mutations, que recebe esse nome em referência a Os Mutantes, adorados por outros artistas estrangeiros de renome como David Byrne.
Justin Timberlake retornou após anos de distância do mundo da música com um som notavelmente mais orgânico e novas influências no disco The 20/20 Experience. Está ali, a partir dos 5 minutos da faixa “Strawberry Bubblegum”, uma batida inegavelmente brasileira.
De forma menos óbvia, o jovem produtor britânico Gold Panda remexeu a música brasileira e passou alguns dias em São Paulo para fazer “Brazil”, faixa que é a primeira revelada de seu novo disco, Half of Where You Live, previsto para junho.
Os batuques afro-baianos do Olodum acompanharam Michael Jackson em sua incursão pelo Pelorinho em “They Don't Care About Us”, canção que teve clipe filmado nas ruas antigas de Salvador com a presença de centenas de soteropolitanos.
O grupo de Fergie e Will.i.am aproveitou a sofisticada melodia de “Mas que Nada” e o suingue de seu compositor, Jorge Ben Jor, para fazer versão do clássico ao lado de Sérgio Mendes. A mistura pode não ter recebido os comentários mais elogiosos, mas rendeu rapidamente mais um sucesso ao Black Eyed Peas.
Os franceses do Nouvelle Vague têm tamanha apreciação pela música brasileira que em seus discos regravam clássicos do punk e da new wave em versões bossa nova. O conjunto agora promete um primeiro disco autoral, mas o estilo deve continuar o mesmo.
Autêntico representante do chamado “hipster R&B”, o rapper Theophilus London mostrou muitas referências em seus primeiros singles. Com o Brasil na cabeça, ele fez ao lado da Menahan Street Band a faixa “Rio”, que acaba de ganhar clipe com imagens da capital fluminense.
Os integrantes do Beastie Boys também já declaram abertamente admiração por brasileiros como Jorge Ben Jor e Os Mutantes. No álbum instrumental The Mix-Up (2007), os nova-iorquinos colocaram a faixa “Suco de Tangerina”, que parece resumir a tropicalidade sentida por eles em visitas ao Brasil.
A genialidade criativa de Naná Vasconcelos é por vezes hermética demais e acaba distante do grande público. Mas sua composição “Trayra Boia” serviu de pano de fundo para “Last Night on Earth”, do U2, no álbum de nome, quem diria, Pop (1997).
O tamborzão do funk carioca foi levado a M.I.A. pelas mãos do produtor Diplo. A cantora gostou, gravou não apenas “Bucky Done Gun” como vez ou outra volta a acrescentar pitadas do estilo em suas novas criações.