Os papéis mais icônicos de Joaquin Phoenix

Com mais de 30 anos de carreira, o ator já viveu diversos personagens que marcaram a indústria cinematográfica

Redação Publicado em 28/10/2020, às 15h07

None
Joaquin Phoenix em Coringa, Gladiador e Eu Ainda Estou Aqui (Fotos: Reprodução)

Nesta quarta, 28 de outubro, Joaquin Phoenix completa 46 anos. Nascido em 28 de outubro de 1974, o astro vencedor de um Oscar, um Grammy e dois Globos de Ouro começou a atuar ainda criança, e apareceu pela primeira vez em um filme quando tinha 12 anos, no longa SpaceCamp: Aventura no Espaço.

Desde então, Phoenix participou de inúmeras produções de sucesso de diretores aclamados, e em todas elas, se destacou com performances intensas e marcantes, e também pela postura de ator comprometido e dedicado ao papel, além do ativismo pelos direitos dos animais.

+++LEIA MAIS - Joaquin Phoenix grava novo vídeo para encorajar o veganismo: ‘Animais vivem um verdadeiro inferno’; assista

Para comemorar o aniversário dele, que é um dos maiores atores da atualidade vamos relembrar 6 papéis icônicos que marcaram essa carreira repleta de sucessos e personagens perturbados.

Coringa (2019)

Possivelmente o filme mais comentado (e talvez até elogiado) de 2019. Nessa obra-prima de Todd Phillips, o ator vive o comediante frustrado e perturbado Arthur Fleck que, após incontáveis traumas, se transforma em uma versão única do icônico vilão da DC.


Her (2013)

Dirigido por Spike Jonze, esse drama sensível e altamente reflexivo sobre solidão e tecnologia coloca Phoenix na pele de Theodore, um homem sozinho que se apaixona por uma inteligência artifical. Her é o episódio artístico e indie que Black Mirror nunca teve.


O Mestre (2012)

Do aclamado diretor Paul Thomas Anderson, esse filme tenso retrata a história conturbada de Freddie Quell (interpretado por Phoenix), um veterano da marinha que retorna da guerra com a fé na vida abalada, até se envolver com Lancaster Dodd, líder carismático e controverso de um culto, vivido brilhantemente por Philip Seymour Hoffman.


Eu Ainda Estou Aqui (2010)

Documentário experimental que gerou muita polêmico no ano em que foi lançado, Eu Ainda Estou Aqui acompanha Joaquin Phoenix durante um ano no qual decidiu abandonar a carreira de ator e tentar se tornar rapper.


Johnny & June (2005)

Na cinebiografia de Johnny Cash, o astro vive o músico que marcou para sempre o country norte-americano, em um retrato da parte conturbada da vida pessoal dele, repleta de rebeldia, vícios e excessos.


Gladiador (2000)

Por último, mas não menos importante, está essa que é talvez uma das principais performances de Phoenix. Nesse clássico de Ridley Scott, o astro vive o tirano Imperador Commodus, que serve de antagonista ao personagem Maximus, interpretado por Russel Crowe.


+++ BK' | MELHORES DE TODOS OS TEMPOS EM 1 MINUTO | ROLLING STONE BRASIL