Os Simpsons comemoram 20 anos no ar

Saiba mais sobre as duas décadas que garantiram aos Simpsons o cinturão de família mais famosa da televisão mundial

Da redação Publicado em 17/12/2009, às 12h57

Eles já duram duas décadas, e com o mesmo corpinho de 1989. Era 17 de dezembro do ano em que o Muro de Berlim colapsava e Luiz Inácio Lula da Silva perdia sua primeira eleição à presidência do país (para Fernando Collor) quando os Simpsons se esparramaram pelo sofá amarronzado pela primeira vez. Criados para o canal FOX pelo cartunista Matt Groening, Homer, Marge, Lisa, Bart e Maggie logo se transformaram em um dos símbolos mais fortes da cultura pop dos Estados Unidos.

Com 21 temporadas, o desenho animado conquistou este ano o cinturão de comédia com mais tempo de permanência no horário nobre norte-americano. Expandir a franquia foi inevitável: eles viraram HQ, game, música (o rap "Do the Bartman", interpretado pela dubladora de Bart, Nancy Cartwright, foi hit em 1990) e, em 2007, Os Simpsons - O Filme, o primeiro longa-metragem baseado no seriado de animação mais popular na televisão mundial, estreou nas salas de cinema.

Hoje, os filhotes de Simpsons podem pegar ainda mais pesado nos diálogos irônicos e autodepreciativos à cultura dos EUA - nesta escola se graduaram Uma Família da Pesada e South Park, por exemplo. Mas, para aquele final dos anos 80, as tiradas dos habitantes da fictícia Springfield (na verdade, quase todos os estados norte-americanos têm uma cidade com o mesmo nome) levaram o "politicamente incorreto" a mares - e telas - nunca dantes navegados. A tal ponto que o presidente George Bush (o pai), que chegou à Casa Branca no mesmo ano de estreia do desenho animado, não hesitou em declarar: ele preferia ver "mais famílias como os Waltons do que como os Simpsons", em referência ao seriado setentista Os Waltons, esse sim, sobre um clã de moral e bons costumes.

A família cresceu: a Springfield de Groening e James L. Brooks (produtor) tem cerca de 500 personagens e quase 550 participações especiais - gente como os ex-Beatles Ringo Starr (no episódio "Brush With Greatness", em 1991), George Harrison ("Homer's Barbershop Quartet", 1993) e Paul McCartney, com a esposa Linda McCartney ("Lisa the Vegetarian", 1995), além de Michael Jackson ("Stark Raving Dad", 1991) e o jogador de futebol Ronaldinho ("Marge Gamer", 2007). Clique aqui para conferir galeria de fotos com alguns dos convidados.

Para criar um único episódio da série ganhadora de 25 prêmios Emmy, a trupe de escritores precisa, em média, de 20 colaboradores. São profissionais que, como apontou o ex-roteirista Patric Verrone ao jornal britânico The Independent, se responsabilizam pelos mais mirabolantes "homerismos". Entre as pérolas do chefe da família destacadas por Verrone, estão as máximas sobre a mulher ("uma mulher é como uma cerveja. Elas cheiram bem, são bonitas, você pisaria em sua própria mãe para pegar uma! Mas você não consegue parar em uma só. Você quer beber outra mulher!"), a cerveja ("causa e solução de todos os problemas") e o sexo ("vou para o meu carro, com a mulher que amo, e não voltarei pelos próximos 10 minutos!").

Com longa tradição de fazer chacota de culturas distintas, principalmente a da própria terra natal, Os Simpsons seguem fortes na linha "doa a quem doer". No Brasil, "Blame It On Lisa" ("Feitiço de Lisa"), episódio da 13ª temporada, não desceu redondo para alguns telespectadores. É nele que o clã amarelado desembarca no Rio de Janeiro - o que dá margem para uma avalanche de clichês sobre o país, alguns absurdos (macacos que passeiam tranquilamente pelas principais ruas da cidade; habitantes fazendo filas de conga a torto e a direito) e outros bem mais realistas (apresentadoras infantis que abusam da sexualidade). Alguns órgãos brasileiros, como a Embratur, chiaram com o retrato negativo do país - Homer, por exemplo, é alvo de sequestro-relâmpago. O protesto foi em vão: se cada país retratado, a começar pelo próprio Estados Unidos, fosse reclamar...

Em 10 de janeiro, Morgan Spurlock, o cineasta de Super Size Me - A Dieta do Palhaço, lançará um documentário sob encomenda da Fox para avaliar o fenômeno cultural desatado com o sucesso de Simpsons. A celebração dos 20 anos da série animada se estendeu por todo 2009. Em maio, o USPS, serviço postal dos Estados Unidos, emitiu leva com cinco modelos de selo, um para cada membro da família. No mês passado, a matriarca Marge foi mais longe: "posou" seminua para a revista Playboy.

Em 2007, Homer Simpson também apareceu em uma capa "vestido de vento": a da Rolling Stone Brasil. Leia na íntegra a matéria "Sexo, Rosquinhas e Rock 'n' Roll: no cinema com a família mais famosa do mundo.