Pulse

Oscar 2014: 12 Anos de Escravidão vence o prêmio de Melhor Filme

Gravidade ganhou sete vezes, enquanto Trapaça amargou o título de decepção da noite; veja a lista completa de premiados e saiba como foi a cerimônia

Redação Publicado em 03/03/2014, às 02h58 - Atualizado às 04h51

Steve McQueen comemora o Oscar de Melhor Filme junto ao elenco e equipe de 12 Anos de Escravidão

Ver Galeria
(17 imagens)

12 Anos de Escravidão ganhou o Oscar de melhor filme neste domingo, 2, o que faz do britânico Steve McQueen o primeiro cineasta negro a dirigir uma produção vencedora do principal prêmio da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas. A entrega do troféu, que completa 86 edições em 2014, teve algumas surpresas, como o fato de Trapaça, um dos principais concorrentes, ir embora para casa sem nada. Já o concorrente Gravidade, apesar de não ter sido eleito o Melhor Filme, foi o grande destaque da noite, faturando sete prêmios.

A dupla Matthew McConaughey e Jared Leto repetiu o feito realizado no Globo de Ouro. Os colegas de elenco de Clube de Compras Dallas novamente faturaram os prêmios de Melhor Ator e Melhor Ator Coadjuvante, respectivamente, pelos papeis de pessoas lutando contra a Aids nos primórdios da existência da doença. Ambos fizeram discursos marcantes. McConaughey homenageou a família – em especial o pai, “que deve estar no céu, vendo isso” – e ainda deu uma lição de perseverança e perfeccionismo. “Quando eu tinha 15 anos, um homem me perguntou qual era o meu herói. E eu respondi: ‘sou eu, daqui a dez anos’”, disse o ator. “Quando fiz 25 anos, este mesmo homem me perguntou se eu já era o meu próprio herói. E eu disse: ‘não, serei meu herói aos 35’. O meu herói é quem eu persigo todos os dias. O meu herói sou eu sempre 10 anos para frente.” Já Leto lembrou os conflitos na Ucrânia e Venezuela e dedicou o prêmio às vítimas da doença de sua personagem, a transgênero Rayon. “É para as 36 milhões de pessoas que perderam a batalha para a Aids”. Ele também homenageou a família: "Em 1971, uma adolescente estava grávida do segundo filho. Ela tinha abandonado a escola, era mãe solteira, e ela incentivou os filhos a serem criativos, se esforçarem, e essa menina é minha mãe e ela está aqui hoje”, disse o ator durante o primeiro discurso da noite. “Meu irmão também está aqui, obrigado por compartilhar essa aventura incrível comigo que é o 30 Seconds to Mars”, completou ele, falando com o irmão Shannon.

O discurso de Steve McQueen, ao receber o prêmio de Melhor Filme, seguiu o estilo do de Leto: “Todo mundo merece não só sobreviver, mas, sim, viver. Este é o legado mais importante”, disse McQueen sobre a história de Solomon Northup, autor do livro que deu origem a 12 Anos de Escravidão. “Dedico este prêmio a todos que foram escravizados e às 21 milhões de pessoas que ainda encaram a escravidão.”

Enquanto o agradecimento da Melhor Atriz, Cate Blanchett foi bem humorado, cheio de piadas, mas com alguma coisa de protesto (“Para vocês que acham que filme sobre mulheres são de nicho, isso é uma bobagem. Não são, não. Dão dinheiro. O mundo é redondo, gente!”), Lupita Nyong'o foi a autora do discurso mais comovente: “Estar aqui me faz pensar que o momento mais feliz da minha vida veio após tanto sofrimento de Solomon [Northup, autor da história]. Solomon, obrigado por nos contar a sua história”, disse sem segurar o choro. “Quando eu olho para esta estatueta, eu lembro de todas as criancinhas. A vocês, não importa onde vocês estejam, os seus sonhos podem se tornar realidade”.

Alfonso Cuarón confirmou o favoritismo na categoria Melhor Diretor e faturou um dos sete títulos de Gravidade (pelo qual também foi premiado na categoria Melhor Edição): “Como todos os seres humanos que já fizeram um filme, criá-lo é uma experiência transformadora. Para mim, fazer Gravidade foi uma experiência transformadora. “Mas, ao contrário de como foi para as outras pessoas, que tiveram uma transformação na sabedoria delas, a minha transformação foi na cor do meu cabelo”, brincou ele que levou mais de quatro anos para finalidade essa produção cheia de minúcias técnicas.

Ellen DeGeneres

Depois de 7 anos, a comediante e apresentadora Ellen DeGeneres foi chamada para servir de mestre de cerimônias do Oscar novamente. A melhor piada do monólogo inicial dela, certamente, foi a relação que fez com a franquia Jogos Vorazes: “tem câmeras em todos os lugares, vocês estão morrendo de fome e Jennifer Lawrence venceu ano passado”. Lawrence ainda foi vítima de mais uma gracinha dela por causa dessa tendência que tem de cair no Oscar. Ellen relembrou o tombo da atriz ano passado (“se ganhar, posso levar seu prêmio até aí?”) e o tropeço que ela deu no tapete vermelho logo antes da cerimônia.

Presença forte nas redes sociais, Ellen aproveitou o fato de o evento ser tão debatido online para brincar com isso (e promover um modelo de celular, ao mesmo tempo). O resultado veio na forma de uma selfie tirada ao lado de diversos atores (Jared Leto, Jennifer Lawrence, Meryl Streep, Julia Roberts, Kevin Spacey, Brad Pitt, Lupita Nyong'o e Bradley Cooper), que rapidamente bateu o recorde de retuítes, ultrapassando o lendário post da reeleição de Barack Obama.

Outra gag que rendeu vários blocos foi a da pizza. A apresentadora perguntou a seus convidados famosos quem toparia uma pizza. Na pausa seguinte, a comida, de fato, e foi servida aos convidados das primeiras fileiras, como Jennifer Lawrence e Brad Pitt (que aparece comendo na galeria de fotos). A piada ainda rendeu uma passada de chapéu (aquele chapéu famoso gigantesco de Pharrell, que já havia chamado atenção no Grammy e também pode ser visto nas fotos) e brincadeiras acerca da gorjeta com os convidados mais abastados, como a atriz Sandra Bullock e o produtor Harvey Weinstein.

Música

Os momentos musicais do Oscar 2014 podem ser dividimos em três partes. Tivemos Bette Midler, estreante no palco da cerimônia, homenageando os mortos do último ano com “Wind Beneath My Wings”. A performance não foi tão impressionante, mas tudo bem, porque nesta hora, o mundo todo comentava a ausência do cineasta francês Alain Resnais da lista de homenageados. Resnais morreu horas antes do Oscar e acabou não sendo incluso no vídeo. O brasileiro Eduardo Coutinho, membro da

Academia, foi lembrado.

Pink, acostumada a se apresentar em premiações, fez uma versão mais calma do que costuma aprontar no palco – isso basicamente quer dizer que ela não ficou de cabeça para baixo para homenagear os 75 anos de O Mágico de Oz com “Over the Rainbow”. Foi uma homenagem singela, presenciada por Liza Minnelli, filha de Judy Garland, que foi eternizada no papel da protagonista do filme, Dorothy.

A terceira porção foi a tradicional apresentação das músicas que concorrem ao prêmio de Melhor Canção Original. A competição estava acirrada, mas quem levou o troféu foi “Let it Go”, trilha de Frozen: Uma Aventura Congelante. Curiosamente, com "Let it Go", Robert Lopez co-compositor da faixa, se tornou uma das poucas pessoas a conseguir o E.G.O.T. - Emmy, Grammy, Oscar e Tony, o quarteto de prêmios mais sonhado pelos artistas.

Dentre as apresentações, contudo, a de “Let it Go”, por Idina Menzel, foi a menos impressionante. Pharrell Williams animou o começo da noite com uma performance ótima de “Happy” (de Meu Malvado Favorito 2, tendo descido do palco e cantado ao lado de Lupita Nyong'o, Meryl Streep e Amy Adams. Karen O, líder do Yeah Yeah Yeahs, e Ezra Koenig, do Vampire Weekend, fizeram uma performance curta, mas cheia de candura de “The Moon Song” (de Ela). Mas aguardado mesmo era o U2 com a já premiada faixa “Ordinary Love”, trilha de Mandela: Long Walk to Freedom. A performance, aplaudida de pé, foi cheia de homenagens a Nelson Mandela, que morreu em dezembro e é retratado no longa.

Veja abaixo a lista de vencedores e, nas notícias relacionadas, leia nossa cobertura completa do Oscar 2014.

Melhor Filme

12 Anos de Escravidão

Capitão Phillips

Clube de Compras Dallas

Gravidade

Ela

Nebraska

Philomena

O Lobo de Wall Street

Trapaça

Melhor Diretor

David O. Russell - Trapaça

Alfonso Cuarón - Gravidade

Alexander Payne - Nebraska

Steve McQueen - 12 Anos de Escravidão

Martin Scorsese - O Lobo de Wall Street

Melhor Atriz

Amy Adams - Trapaça

Cate Blanchett - Blue Jasmine

Sandra Bullock - Gravidade

Judi Dench - Philomena

Meryl Streep - Álbum de Família

Melhor Atriz Coadjuvante

Sally Hawkins - Blue Jasmine

Jennifer Lawrence - Trapaça

Lupita Nyong'o - 12 Anos de Escravidão

June Squibb - Nebraska

Julia Roberts - Álbum de Família

Melhor Ator

Christian Bale - Trapaça

Bruce Dern - Nebraska

Leonardo DiCaprio - O Lobo de Wall Street

Chiwetel Ejiofor - 12 Anos de Escravidão

Matthew McConaughey - Clube de Compras Dallas

Melhor Ator Coadjuvante

Barkhad Abdi - Capitão Phillips

Bradley Cooper - Trapaça

Michael Fassbender - 12 Anos de Escravidão

Jonah Hill - O Lobo de Wall Street

Jared Leto - Clube de Compras Dallas

Melhor Roteiro Original

David O. Russell e Eric Warren Singe - Trapaça

Woody Allen - Blue Jasmine

Craig Borten e Melisa Wallack - Clube de Compras Dallas

Spike Jonze - Ela

Bob Nelson - Nebraska

Melhor Roteiro Adaptado

Richard Linklater, Julie Delpy, Ethan Hawke - Antes da Meia-Noite

Billy Ray - Capitão Phillips

Steve Coogan and Jeff Pope - Philomena

John Ridley - 12 Anos de Escravidão

Terence Winter - O Lobo de Wall Street

Melhor Trilha Original

John Williams - A Menina que Roubava Livros

Steven Price - Gravidade

William Butler e Owen Pallett - Ela

Alexandre Desplat - Philomena

Thomas Newman - Walt nos Bastidores de Mary Poppins

Melhor Canção Original

“Alone Yet Not Alone”, Bruce Broughton e Dennis Spiegel - Alone Yet Not Alone

“Happy”, Pharrell Williams - Meu Malvado Favorito 2

“Let it Go”, Kristen Anderson-Lopez e Robert Lopez - Frozen: Uma Aventura Congelante

“The Moon Song”, Karen O. e Spike Jonze - Ela

“Ordinary Love”, U2 - Mandela – Long Walk to Freedom

Melhor Animação

Os Croods

Meu Malvado Favorito 2

Frozen: Uma Aventura Congelante

Vidas ao Vento

Ernest & Celestine

Melhor Fotografia

Philippe Le Sourd - O Grande Mestre

Emmanuel Lubezki - Gravidade

Bruno Delbonnel - Inside Llewyn Davis – Balada de um Homem Comum

Nebraska - Phedon Papamichael

Roger A. Deakins - Prisoners

Melhor Figurino

Michael Wilkinson - Trapaça

William Chang Suk Ping - O Grande Mestre

Catherine Martin - O Grande Gatsby

Michael O'Connor - The Invisible Woman

Patricia Norris - 12 Anos de Escravidão

Melhor Documentário

The Act of Killing

Cutie and the Boxer

Dirty Wars

The Square

20 Feet From Stardom

Melhor Documentário - Curta

CaveDigger

Facing Fear

Karama Has No Walls

The Lady in Number 6: Music Saved My Life

Prison Terminal: The Last Days of Private Jack Hall

Melhor Edição

Jay Cassidy, Crispin Struthers e Alan Baumgarten - Trapaça

Christopher Rouse - Capitão Phillips

John Mac McMurphy e Martin Pensa - Clube de Compras Dallas

Alfonso Cuarón e Mark Sanger - Gravidade

Joe Walker - 12 Anos de Escravidão

Melhor Filme em Língua Estrangeira

The Broken Circle Breakdown

The Great Beauty

The Hunt

The Missing Picture

Omar

Melhor Cabelo e Maquiagem

Adruitha Lee e Robin Mathews - Clube de Compras Dallas

Stephen Prouty - Jackass Apresenta: Vovô Sem Vergonha

Joel Harlow e Gloria Pasqua-Casny - O Cavaleiro Solitário

Melhor Cenografia

Judy Becker e Heather Loeffler - Trapaça

Andy Nicholson, Rosie Goodwin e Joanne Woollard - Gravidade

Catherine Martin e Beverley Dunn - O Grande Gatsby

K.K. Barrett e Gene Serdena - Ela

Adam Stockhausen e Alice Baker - 12 Anos de Escravidão

Melhor Curta de Animação

Feral

Get a Horse!

Mr. Hublot

Possessions

Room on the Broom

Melhor Curta

Aquel No Era Yo (That Wasn't Me)

Avant Que De Tout Perdre (Just Before Losing Everything)

Helium

Pitääkö Mun Kaikki Hoitaa? (Do I Have to Take Care of Everything?)

The Voorman Problem

Melhor Edição de Som

Steve Boeddeker e Richard Hymns - All is Lost

Oliver Tarney - Capitão Phillips

Glenn Freemantle - Gravidade

Brent Burge - O Hobbit: A Desolação de Smaug

Wylie Stateman - O Grande Herói

Mixagem de Som

Chris Burdon, Mark Taylor, Mike Prestwood Smith e Chris Munro - Capitão Phillips

Skip Lievsay, Niv Adiri, Christopher Benstead e Chris Munro - Gravidade

Christopher Boyes, Michael Hedges, Michael Semanick e Tony Johnson - O Hobbit: A Desolação de Smaug

Skip Lievsay, Greg Orloff e Peter F. Kurland - Inside Llewyn Davis – Balada de um Homem Comum

Andy Koyama, Beau Borders e David Brownlow - O Grande Herói

Melhores Efeitos Visuais

Tim Webber, Chris Lawrence, Dave Shirk e Neil Corbould - Gravidade

Joe Letteri, Eric Saindon, David Clayton e Eric Reynolds - O Hobbit: A Desolação de Smaug

Christopher Townsend, Guy Williams, Erik Nash e Dan Sudick - O Homem de Ferro 3

Tim Alexander, Gary Brozenich, Edson Williams e John Frazier - O Cavaleiro Solitário

Roger Guyett, Patrick Tubach, Ben Grossmann e Burt Dalton - Além da Escuridão: Star Trek