Oscar 2021: 5 curiosidades sobre O Tigre Branco, indicado a Melhor Roteiro Adaptado [LISTA]

Da maquiagem ao tema do filme, confira detalhes e análises sobre a obra de Ramin Bahrani

Julia Harumi Morita Publicado em 22/04/2021, às 16h04

None
O Tigre Branco (Foto: Reprodução /Twitter)

Dirigido e escrito por Ramin Bahrani, O Tigre Branco não conquistou apenas os espectadores brasileiros da Netflix, que levaram o filme para o Top 10 da plataforma de streaming, mas os integrantes da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas, que indicaram a produção na categoria Melhor Roteiro Adaptado no Oscar 2021.

O longa-metragem adapta a narrativa de um livro homônimo escrito por Aravind Adiga, o qual foi lançado em 2008 e premiado com o Booker Prize, que reconhece anualmente a melhor obra escrita em inglês e publicada na Inglaterra ou na Irlanda.

+++ LEIA MAIS: Oscar 2021: 7 curiosidades sobre Minari, indicado a Melhor Filme [LISTA]

O filme e o livro contam a história de Balram Halwai (Adarsh Gourav), um jovem empreendedor que conseguiu sair do “galinheiro” - o sistema capitalista e o impulso congênito da classe trabalhadora de servir os mais ricos da sociedade - com um plano ambicioso, perspicaz e impiedoso.

Além da narrativa, os bastidores e a repercussão do longa-metragem contam diversos pontos interessantes. Pensando nisso, listamos cinco curiosidades sobre O Tigre Branco para entrar no clima do Oscar 2021, que acontece dia 25 de abril. Confira:

+++ LEIA MAIS: Oscar 2021: A Caminho da Lua segue narrativa previsível, mas encanta com visual radiante [REVIEW]

Elenco formado por atores e pessoas reais

Além de Priyanka Chopra Jonas (Baywatch: S. O. S. Malibu e Megarrromântico), Rajkummar Rao (Chhalaang e Ludo) e o artista revelação Adarsh Gourav, o elenco de O Tigre Branco também contou pessoas que não são atores profissionais.

“Não vi motivo para um ator fazer o papel de um homem que vende pasta de dente, sapatos ou camisas, então pedi à equipe de produção que trouxesse pessoas reais que fizessem isso para viver. Eu apenas escolhi uma pessoa real e pedi que fizesse o que normalmente faria," disse Bahrani para o Entertainment Weekly.

+++ LEIA MAIS: Oscar 2021: Por que prestar atenção na trilha sonora de Relatos do Mundo?


Dentes branquíssimos

Durante a entrevista ao Entertainment Weekly, Bahrani também contou que Gourav possui dentes branquíssimos, o que deu certo trabalho para a equipe de maquiagem. "Toda vez que ele escovava os dentes, [as manchas falsas de paan] eram removidas e a maquiagem tinha que fazer isso de novo," contou o diretor.


Tradição no Oscar

De acordo com a BBC News, O Tigre Branco foi escolhido para manter uma tradição curiosa do Oscar, a qual se prolonga por 20 anos seguidos. Todo ano, a premiação escolhe pelo menos um filme para ser indicado apenas na categoria de roteiro, como Entre Facas e Segredos (2019) e Straight Outta Compton: A História do N.W.A. (2015).


Um tema familiar

O Tigre Branco carrega um elemento fundamental e característico do trabalho de Bahrani: as críticas sociais. A desigualdade social e os conflitos gerados pelas falta de liberdade ou dinheiro são temas comuns dos filmes do diretor, como Fahrenheit 451(2018) e 99 Homes (2014).

+++LEIA MAIS: Oscar 2021: Na fronteira com documentário, Nomadland faz um retrato multifacetado da vida na estrada [REVIEW]


Parte de um movimento no streaming

Segundo o The Guardian, O Tigre Branco é uma das produções dirigidas ou protagonizadas por indianos que conquistaram as plataformas de streaming nos últimos tempos junto com Evil Eye (2020), Funny Boy (2020) e Eu Nunca… (2020), e fazem parte de um movimento maior da indústria cinematográfica.

“Eu sou uma das poucas pessoas que vieram do setor de entretenimento na Índia, que manteve minha posição e disse que os indianos são um quinto da população global, e nossa representação no conteúdo global em inglês deve ser de pelo menos um quinto. Não estamos nem perto,” disse Priyanka Chopra Jonas, uma das representantes deste movimento, ao The Guardian.

+++LEIA MAIS: Oscar 2021: O anseio pelo sentido do existir em O Som do Silêncio [REVIEW]


+++ HAIKAISS | MELHORES DE TODOS OS TEMPOS EM 1 MINUTO | ROLLING STONE BRASIL


+++MAIS SOBRE CINEMA: 7 curiosidades sobre Heath Ledger: nome, caracterização do Coringa, melhor amigo e mais [LISTA]

Apesar de ter vivido apenas 28 anos, Heathcliff Ledger (mais conhecido por Heath) marcou o cinema com papéis como Patrick Verona em 10 Coisas que Eu Odeio em Você (1999) e Coringa em Batman: O Cavaleiro das Trevas (2008)

Heath nasceu em Perth, Austrália, em 4 de abril de 1979. Neste domingo, completaria 42 anos. Confira sete curiosidades sobre o ator: da origem de nome a quem era o melhor amigo. 

+++LEIA MAIS: Além de Coringa: 4 papéis icônicos de Heath Ledger [LISTA]

Nome

O nome do ator, Heathcliff, foi inspirado em um personagem de O Morro dos Ventos Uivantes (1847), de Emily Brontë, livro preferido da mãe dele, Sally Ledger. Do mesmo romance, Sally tirou o nome de outra filha, Katherine. 


Primeiras experiências

Heath estudou na Guildford Grammar School, escola só para meninos, onde teve a primeira experiência como ator. Aos 10 anos, participou de uma montagem da peça Peter Pan.

+++LEIA MAIS: Warner queria a origem do Coringa de Heath Ledger em Batman: O Cavaleiro das Trevas; o que aconteceu?

Como ator profissional, um dos primeiros papéis da carreira foi em Home And Away (1988), espécie de novela teen a qual lançou várias estrelas australianas. Interpretou Scott por apenas 10 episódios e, apesar de ter feito muito sucesso, recusou propostas dos produtores para continuar.


Inspiração

Durante os anos de escola militar, Heath coreografou e dirigiu um grupo de 60 colegas para uma competição. Foi a primeira equipe masculina a disputar, e saíram vitoriosos. O ator comparou a apresentação ao estilo de Gene Kelly, de Cantando na Chuva (1952) e revelou como o dançarino era seu maior ídolo no cinema.

+++LEIA MAIS: Heath Ledger apanhou de verdade em uma das cenas mais violentas de Batman: O Cavaleiro das Trevas


Xadrez

Heath era um adorador de xadrez e jogava desde pequeno. Aos 10 anos, ganhou o campeonato júnior da Austrália Ocidental. Quando adulto, continuou o hábito e jogava frequentemente no Washington Square Park em Nova York (EUA). 


Gambito da Rainha

A partir do amor pelo xadrez, em 2008, anunciou planos de iniciar filmagens da adaptação do livro O Gambito da Rainha (1983). Teria sido a estreia de Heath como diretor de cinema. 12 anos depois, o romance foi adaptado para uma produção da Netflix e foi a série mais assistida de 2020, segundo JustWatch.


Jake Gyllenhaal

Colegas de elenco em O Segredo de Brokeback Mountain (2005), Heath e Jake Gyllenhaal se tornaram grandes amigos. O ator é, inclusive, padrinho da única filha de Ledger, Matilda.


Coringa

O vilão de O Cavaleiro das Trevas (2008) foi o papel de maior reconhecimento de Heath. Com ele, ganhou o Oscar póstumo de Melhor Ator Coadjuvante em 2009. Nas filmagens, projetou sozinho a composição do personagem. Segundo Heath, se Coringa fosse real, faria a própria caracterização.

+++LEIA MAIS: Heath Ledger recusou o papel de Batman antes de ser eternizado como Coringa de Nolan: 'Nunca vou participar de um filme de super-herói'